Exame para endometriose: onde fazer?

A endometriose é uma doença caracterizada pelo crescimento do endométrio (mucosa que reveste o útero internamente) em outras partes do corpo. 

De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose, cerca de 10% das mulheres brasileiras são acometidas pela doença, e há 30% de chance de que elas fiquem estéreis. 

Além disso, a doença pode causar alguns sintomas de incômodo rotineiro que não devem ser considerados normais, como cólicas fortes e dor durante o contato íntimo. 

Para conhecer mais sobre os principais exames para o diagnóstico da endometriose e onde realizá-los, acompanhe o artigo!

Em que tipo de Clínica devo fazer o exame para endometriose?

De maneira geral, os exames são indicados por um ginecologista . 

Os melhores exames para o diagnóstico da endometriose são a ultrassonografia para mapeamento de endometriose,  e a ressonância magnética. Alguns estudos sugerem que a ultrassonografia para mapeamento de endometriose é um pouco melhor que a ressonância,  principalmente para o diagnóstico de endometriose intestinal.  

Para encontrar um local apropriado para realizar os seus exames de diagnóstico para a endometriose, você pode levar os seguintes fatores em consideração: indicação do seu médico, localização, plano de saúde, currículo dos médicos, conforto e confiança na clínica. 

Aqui na Viver, por exemplo, atendemos a uma lista extensa de planos de saúde. Além disso, a especialidade da Clínica é em exames de imagem, oferecendo aos pacientes resultados de altíssima qualidade e precisão, com a entrega no menor tempo possível.

É importante, também, que a clínica possua estrutura para orientar as pacientes após o diagnóstico da doença. Para que isso aconteça, portanto, é importante a participação de profissionais especializados na saúde da mulher, por exemplo.

Conheça 6 vantagens de agendar o seu exame na Clínica Viver

Ao longo deste artigo, falaremos mais sobre alguns exames importantes para o diagnóstico da endometriose. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto.

Exames que detectam a endometriose

Quando há surgimento de sintomas da endometriose, alguns exames podem ser solicitados para o diagnóstico da doença. Acompanhe!

Ressonância magnética

Ressonância magnética é um exame de imagem que mostra as estruturas internas dos órgãos, sendo possível visualizar alterações causadas por doenças diversas. Nesse caso, o exame é feito quando há suspeita de endometriose profunda.

Videolaparoscopia

Apesar de não ser uma opção tão convencional — por se tratar de uma técnica cirúrgica —, a videolaparoscopia é muito eficiente, por ser capaz de verificar a presença da endometriose em várias partes do corpo. O exame é feito após uma anestesia geral, por meio de um corte no umbigo — minimamente invasivo —, onde é inserida uma câmera para a análise da região.

Em caso de endometriose, é recomendada somente quando outros exames não foram suficientes para o diagnóstico.

O seu médico te solicitou um dos exames acima e você ainda não marcou? Não perca mais tempo! Agende agora mesmo na Clínica Viver de Imagens Médicas. 

Ultrassom transvaginal para mapeamento de endometriose.  

Este exame é feito via transvaginal,  como o exame convencional, mas é muito mais completo, e necessita de um preparo intestinal com laxante no dia anterior. Este exame avalia se existem focos de endometriose no intestino, atrás do útero,  nos ligamentos uterinos , na bexiga , vagina e no diafragma. Dura em torno de 1 hora , e é um exame indolor e não invasivo. Ele é equivalente à Ressonância Magnética, inclusive alguns estudos demonstram sua superioridade no diagnóstico de endometriose intestinal. 

 É um exame que necessita de médicos especializados para sua realização,  e a Clínica Viver dispõe de profissionais qualificados e habilitados para este exame. 

Leia também:

Entenda como é feita a ecografia transvaginal para pesquisa de endometriose

CA 125

O exame é feito a partir de amostras sanguíneas da paciente, medindo a quantidade da proteína CA 125 — que é considerada normal até 35 U/mL. Ele costuma estar aumentado nas pacientes com endometriose,  porém é muito inespecífico, podendo estar também aumentado em doenças do aparelho digestivo.  

Como citado anteriormente, os tratamentos para a endometriose podem ser mais eficazes quando a doença é descoberta precocemente. Por isso não deixe para depois, agende agora mesmo os seus exames na Clínica Viver. 

cta clinica viver agende seu exame
Agende seus exames na Clínica Viver de Imagens Médicas!

Conheça as especialidades da Viver para o seu diagnóstico

Aqui na Clínica Viver são realizados os mais variados tipos de exames de imagem para o diagnóstico dos pacientes. 

Com uma equipe de médicos bem preparada para situações adversas, um ambiente confortável e um atendimento de qualidade do início ao fim das consultas, nós garantimos uma boa experiência para todos que passam por aqui. Além disso, um dos grandes diferenciais da Clínica Viver é que os resultados dos exames saem rapidamente. Por vezes, até imediatamente.

Ao longo deste artigo explicaremos mais sobre as especialidades da Viver para o seu diagnóstico. Confira!

Biópsia

A biópsia é um exame no qual a amostra de um tecido vivo do corpo do paciente é coletada, a fim de realizar um diagnóstico. Normalmente é recomendado por médicos para pacientes que possuem alguma alteração importante no corpo que ainda não foi diagnosticada. 

O material é recolhido por meio de uma agulha ou de um bisturi. Após essa etapa, o tecido é armazenado, colocado em formol e levado até à clínica. Por meio de testes com corante médico, há reações das células, que se mostram cancerosas ou não. 

Aqui na Viver nós realizamos alguns tipos de biópsia, como a de colo do útero,  da mama e da tireoide. 

Possui um pedido médico? Marque a sua biópsia agora mesmo.

Densitometria Óssea

A densitometria óssea é um importante exame para a detecção de problemas ósseos, indicado principalmente para mulheres, após os 40 anos, já que nesta fase os hormônios femininos que fixam o cálcio ao osso começam a decair, podendo ocasionar a osteopenia,  que é a diminuição da massa óssea, ou a osteoporose, uma doença em que os ossos ficam frágeis, e sujeitos à fraturas. Este exame também é indicado em homens acima dos 60 anos, atletas, pacientes submetidos à cirurgia bariátrica, pessoas que tenham doenças hepáticas, renais, doenças inflamatórias intestinais e doenças reumatológicas, além de pacientes com anorexia.

Veja também: Sintomas e como prevenir a gordura no fígado!

 Já a Densitometria de corpo inteiro é o melhor método para avaliação da massa muscular , massa gordurosa,  percentual de gordura corporal e o tecido adiposo visceral, que é a gordura que fica entre as vísceras, e que quando aumentada, está relacionada ao risco de doenças cardíacas, diabetes e pressão alta. É um exame extremamente importante para o acompanhamento de dietas , e para a avaliação de sarcopenia, que é a diminuição da massa muscular, que ocorre após os 40 anos. 

O exame é simples, rápido e não precisa de preparo. A sua duração é curta, assim como as taxas de radiação utilizadas.

Aqui na Viver, é possível realizar tanto a densitometria em partes isoladas do corpo — normalmente a lombar, o fêmur e o punho, como também no corpo inteiro. O resultado do exame sai em apenas 3 dias. 

Densitometria óssea: a importância do exame para as mulheres

Ecodoppler

O exame de ecodoppler é caracterizado por usar imagens e sons para avaliar o fluxo sanguíneo de partes variadas do corpo. Além de ser um exame simples, rápido e indolor, o ecodoppler é muito importante para o diagnóstico de doenças. 

De maneira geral, não é necessário fazer qualquer tipo de preparação para o exame. 

Aqui na Viver, estão disponíveis os ecodoppler de abdome superior para pesquisa de refluxo em criança; de aorta e de artérias renais; de aorta e ilíacas; de artérias viscerais; de carótidas e vertebrais; de membro inferior (arterial e venoso); de membro superior (arterial e venoso); de veia cava inferior e de fígado, e da tireoide . 

O resultado do exame sai rapidamente, demorando, em média, apenas 15 minutos.  

Precisa agendar um Ecodoppler? Clique aqui para marcar!

Ecografia

A ecografia é um tipo de exame que usa de sons para formar imagens médicas, a fim de avaliar tecidos do organismo. Por meio da ecografia é possível descobrir diversas alterações no corpo, além de diagnosticar nódulos, por exemplo. 

Para a realização do exame, também não é necessário qualquer tipo de preparação específica. 

Aqui na Clinica Viver, há inúmeros tipos de ecografias, como as de obstetrícia, mamária, transvaginal para pesquisa de endometriose e outras várias para diagnóstico. O resultado demora, em média, 15 minutos para ficar pronto. 

Ultrassonografias: tipos e vantagens para a mulher

Mamografia

Por meio de um mamógrafo, as mamas são comprimidas e avaliadas pelos médicos, que examinam as glândulas da região. Apesar de ser incômodo, o exame é extremamente importante para o diagnóstico de câncer de mama e normalmente é indicado para mulheres que tenham acima de 40 anos. A mamografia é o melhor método para o rastreamento do câncer de mama, pois pode detectar nódulos com até 2,0 mm e microcalcificações, que são  as manifestações mais precoces do câncer de mama. É um exame que utiliza doses baixas de radiação, e comprovadamente seguro. 

Para a realização do exame, não é necessária preparação, e o resultado fica pronto em três dias. 

 A Clínica Viver possui o selo de qualidade de Mamografia do Colégio Brasileiro de Radiologia, e sua equipe responsável pelos exames de Mamografia é referência em Brasília neste método de imagem .

Quando devo fazer a minha primeira mamografia?

Punção aspirativa por agulha fina

A punção aspirativa normalmente é recomendada para o diagnóstico de nódulos, com o objetivo de avaliar se é benigno ou maligno. Quando essa punção é feita, pequenos “pedaços” dos nódulos  são retirados por meio de uma agulha. Além disso, os nódulos líquidos ou cistos são diminuídos por meio da punção, diminuindo a dor e o incômodo causado por eles. 

Este exame pode ser um pouco incômodo. Podem ser indicados anestésicos locais em pomadas para serem passados na região antes do exame. No entanto,  o exame é muito rápido, e o paciente pode exercer sua atividades normais no mesmo dia. 

A Clínica Viver realiza punções de mama e tireoide, além da core biopsia de mama, que é uma punção feita com agulha grossa  para se retirar fragmentos maiores dos nódulos, permitindo um diagnóstico mais preciso. A core biópsia de mama é feita com anestesia local, e completamente indolor. 

———————————————————-

Além dos exames citados acima, a Viver também faz exames de: Captura Híbrida, Cauterização Química, Ecocardiograma Fetal com Doppler e realiza o Implanon.  

Está com um pedido de exame de imagem em mãos mas ainda não realizou? Então agende agora mesmo! A Clínica Viver atende consultas particulares e também por convênios, que você pode conferir clicando aqui.

11 doenças mais comuns entre as mulheres

Apesar de já ser comprovado que as mulheres são mais cuidadosas com a saúde do que os homens, alguns exames de rotina são comumente ignorados. 

Acompanhe o artigo, conheça as principais doenças que acometem mais as mulheres e saiba como diagnosticá-las de forma precoce por meio do check-up preventivo.

Osteoporose

A osteoporose é uma doença caracterizada pela perda excessiva de massa óssea. Ao longo do tempo, é normal que os ossos percam parte da sua resistência. No entanto, quando se trata de mulheres após a menopausa, os números são cada vez mais frequentes e, consequentemente, o surgimento de sintomas que podem apontar a evolução da doença devem ser observados. 

Essa ocorrência acontece devido à diminuição da produção de estrogênio durante a menopausa — um dos hormônios responsáveis pela saúde dos ossos nas mulheres. 

Para evitar o surgimento da osteoporose, portanto, é importante que as mulheres se atentem a uma vida mais saudável, com bons hábitos alimentares e para a realização de exercícios frequentes durante toda a vida. Além de, é claro, realizar os exames de check-up com a frequência necessária. 

Para o diagnóstico da doença, indica-se o exame de densitometria óssea ao menos uma vez por ano. Acompanhe a seguir. 

Densitometria óssea

A densitometria óssea é um exame utilizado para avaliar a densidade mineral dos ossos por meio de uma técnica chamada DXA. Normalmente, faz-se a análise na região lombar e na bacia da paciente, com uma baixa taxa de radiação. Não há riscos para o exame de densitometria.

Para a preparação do exame, é necessário apenas evitar o uso de acessórios, como anéis e pulseiras. O exame leva, em média, 10 minutos para ser feito. 

Densitometria óssea: a importância do exame para as mulheres

Câncer de mama

Apesar do que muitos pensam, homens também podem ter câncer de mama. No entanto, como já se sabe, a doença tem uma frequência muito maior em mulheres. Com o passar dos anos, a possibilidade de desenvolver câncer de mama é maior, principalmente após os 40 anos. 

Sendo assim, os cuidados devem crescer ao longo da vida. Além dos exames de rotina indicados para cada fase da vida, é essencial que as mulheres cuidem da alimentação, pratiquem exercícios físicos regularmente e evitem a ingestão de bebidas alcoólicas. 

É essencial destacar que quando detectado precocemente, o câncer de mama possui chances muito mais significativas de cura. Por isso, é importante se atentar à realização dos exames listados abaixo. 

4 exames para detectar o câncer de mama

Ultrassonografia mamária

Normalmente este exame é incluído no check-up das mulheres após os 20 anos. A ultrassonografia mamária é um exame feito por meio de imagens formadas pelas ondas sonoras. Essas imagens podem apresentar alterações diversas, como os nódulos e cistos. Os nódulos são massas sólidas, e os cistos sao . O exame, no entanto, não necessita de preparação. 

Quando detectada alguma alteração importante, portanto, podem ser recomendados exames para complementar o diagnóstico, como a mamografia. 

Mamografia

Já a mamografia é recomendada a partir dos 40 anos, pelo menos uma vez por ano. A mamografia é um exame de diagnóstico feito por meio de um mamógrafo, um aparelho que comprime as mamas para a identificação de alterações. 

Por meio da mamografia, é possível fazer uma avaliação mais detalhada das mamas, o que faz dela o principal exame de diagnóstico para o câncer de mama.

Para a realização do exame, não é necessário preparação específica.

Quando fazer a minha primeira mamografia?

Todos os importantes exames listados acima podem ser feitos na Clínica Viver. Não adie sua saúde, agende agora mesmo!

Infecção urinária

A infecção urinária acomete consideravelmente mais as mulheres. Isso acontece porque a uretra feminina é muito menor do que a masculina, o que facilita a entrada de bactérias. 

Quando identificados sintomas, como a ardência ao urinar, a vontade de ir ao banheiro várias vezes e a sensação de não conseguir liberar o xixi da bexiga, é importante ir ao médico. A partir da consulta, ele poderá passar exames de urina e sangue para identificar a infecção e indicar o tratamento ideal. 

Para evitar a infecção urinária, é importante beber pelo menos dois litros de água por dia, além de não prender o xixi com frequência. 

Fibromialgia

A fibromialgia é uma condição crônica que causa dores e desconfortos constantes, além de fadiga e depressão. As causas, no entanto, ainda não foram totalmente identificadas. E não só isso: a fibromialgia não pode ser detectada por exames clínicos, e normalmente é descoberta a partir de descrições da própria paciente. 

Apesar disso, os médicos recomendam a alimentação saudável e a prática de exercícios físicos como forma de prevenção para a doença. 

Doença celíaca

A doença celíaca é caracterizada pela intolerância do corpo ao glúten. Normalmente ligada a condições genéticas e não tem cura. Para aliviar os sintomas da doença — como gases, inchaço, dores na barriga e diarreia —, a recomendação é apenas para o corte no consumo de alimentos com glúten. 

Neoplasia da mama

A neoplasia da mama é definida pela evolução de células cancerígenas na mama. Segundo o  Instituto Nacional do Câncer (INCA) é o segundo câncer mais comum entre as mulheres. Além disso, é a segunda causa de morte por cancro nos países desenvolvidos.

Infeção Urinária

A infecção urinária é mais comum no sexo femino, principalmente entre mulheres grávidas, sexualemnte ativas oi na menopausa. A infecção é causada pelas bactérias intestinais, devido à proximidade entre o meato urinário e o ânus.  

Endometriose

A Endometriose é uma doença caracterizada pela presença de tecido endometrial (endométrio) fora da cavidade uterina. Com isso, fragmentos desse tecido podem ser encontrados nos ovários, trompas, ligamentos, intestino e bexiga, sendo uma situação anormal no corpo da mulher.

Depressão

A depressão é mais comum nas mulheres do que nos homens. Isso ocorre, pois, o sexo feminino tem grandes oscilações hormonais. Os sintomas que podem aparecer são: isolamento social, falta de motivação, sensação de desamparo, irritação e entre outros. 

HPV

É uma doença sexualmente transmissível e pode gerar verrugas genitais e até o câncer de colo de útero. 

Lúpus

A lúpus é uma doença que causa inflamação em várias partes do corpo, geralmente nas articulações, olhos, rins, cérebro, coração e pulmão. Os principais sintomas da doença são: dores de cabeça, cansaço, inchaço nos pés, mãos e olhos, além de perda excessiva de cabelo. Em alguns casos mais graves, podem aparecer problemas musculares, cardíacos e renais.

Agora que você já sabe mais sobre as principais doenças que acometem mais as mulheres, é importante se cuidar na prevenção contra cada uma. Portanto, não deixe de realizar os seus exames de rotina e de preservar hábitos saudáveis. 

Tireoide: como detectar distúrbios relacionados

A tireoide é uma glândula em formato de borboleta que fica localizada no pescoço. Sua principal função é produzir os hormônios tireoideanos, extremamente importantes para um bom desempenho de todo o corpo. 

Problemas relacionados à tireoide — como o hipertireoidismo e o hipotireoidismo — podem, portanto, causar desequilíbrios em todo o organismo quando não tratados corretamente. 

Para saber como detectá-los de forma precoce, a fim de prevenir seus danos, acompanhe o artigo.

Principais distúrbios relacionados

São diversos os distúrbios que podem atingir a tireoide. No entanto, existem dois mais comuns, o hipertireoidismo e o hipotireoidismo. 

Hipertireoidismo

O hipertireoidismo acontece quando há a produção excessiva de hormônios tireoideanos que, consequentemente, também são liberados exacerbadamente no sangue. Quando a pessoa possui essa condição, portanto, passa a ter o metabolismo extremamente rápido e o organismo acelerado, o que pode ocasionar em problemas como perda de peso excessivo e taquicardia. 

Essa condição pode ter diversas causas, mas comumente é consequência da ingestão excessiva de iodo, inflamação na tireoide, sendo a mais comum a doença de Graves, que produz anticorpos contra a própria tireoide, e nódulos que produzem hormônios.

Para o diagnóstico da doença é necessário consultar um endocrinologista. A partir dessa consulta, ele poderá recomendar alguns exames para investigar a fundo as causas e os tratamentos recomendados para o seu caso. 

Hipotireoidismo

Esta disfunção é contrária à anterior. Por um mau funcionamento da glândula, os hormônios são liberados em quantidade menor, diminuindo a velocidade do organismo. Além disso, a doença causa sintomas como constipação, queda de cabelos e unhas fracas, e ganho de peso discreto.

Assim como o hipertireoidismo, o hipotireoidismo pode ter causas variadas. No entanto, as mais comuns são: doenças autoimunes ligadas à tireoide, inflamação da glândula e tumores benignos na região. 

Para o diagnóstico correto, também é importante procurar um endocrinologista no surgimento dos sintomas. Sendo assim, você poderá ter as recomendações corretas para o seu caso. 

Além do hipotireoidismo e o do hipertireoidismo, há ainda algumas outras doenças relacionadas à tireoide, como o câncer na tireoide e o bócio — aumento do volume crônico da glândula. Todos esses distúrbios, portanto, devem ser diagnosticados e tratados por médicos.

Veja como é feito e para que serve o exame de Ultrassonografia da Tireoide Com Doppler!

Exames para diagnóstico

Há diversos exames utilizados para o diagnóstico de distúrbios da tireoide. No entanto, os essenciais para detectá-los precocemente são:

  • Ecografia da tireoide: com o típico gel de ecografia, é avaliada a região tireoideana por meio da imagem reproduzida na tela do médico. Este exame não utiliza radiação e nem causa dores. Além disso, não é necessário nem um tipo de preparação prévia para a realização da ecografia da tireoide. Recomenda-se realizá-lo anualmente em seu check-up preventivo.
  • Ecografia da tireoide com doppler: a versão com doppler da ecografia é importante para uma detecção mais precisa de nódulos ou alterações na tireoide. Por meio desta é possível fazer um relatório mais detalhado da imagem, através da avaliação do fluxo de sangue no nódulo. Não é necessário qualquer tipo de preparação para a realização do exame.
  • Punção aspirativa de tireoide por agulha fina: a punção aspirativa é utilizada para recolher o material de qualquer nódulo ou alteração tireoideana. Para o método de diagnóstico inicial, também é necessário que o paciente leve o histórico de medicamentos já tomados. É um exame rápido, que causa pouco desconforto ao paciente, e guiado pela ultrassonografia. É o único método para dar o diagnóstico definitivo de benignidade ou malignidade. 

Todos os exames listados acima podem ser realizados na Clínica Viver. Possui um pedido médico? Agende agora mesmo o seu exame!

Além dos principais listados acimas, há alguns outros exames complementares para a detecção de distúrbios na tireoide. São esses:

  • Dosagem de TSH: este exame é feito em laboratório que avalia os níveis de TSH no sangue. Portanto, é solicitado pelos médicos quando há suspeita de algum distúrbio na tireoide
  • Dosagem de T3: é normalmente solicitado pelos médicos quando há alterações na dosagem de TSH. Sendo assim, a dosagem de T3 é um exame que apenas complementa.
  • Dosagem de T4 livre: é responsável por avaliar a quantidade de T4 presente na corrente sanguínea. O exame normalmente é recomendado em conjunto com a dosagem de TSH. As alterações podem, portanto, indicar  a presença dos distúrbios.

Todos desta categoria podem ser feitos em laboratórios de exames de sangue.

A ecografia da tireoide é um dos exames indicados para o seu check-up anual preventivo. Consulte-se com o seu médico e realize seu exame de imagem com a Clínica Viver. Agende seus exames de imagem agora mesmo. Atendemos uma lista extensa de convênios, assim como consultas particulares.