Tireoide: como detectar distúrbios relacionados

Por:
Tireoide: como detectar distúrbios relacionados
5 de dezembro de 2019 Dra. Nubia
Mulher pensativa sobre os principais distúrbios na tireoide

A tireoide é uma glândula em formato de borboleta que fica localizada no pescoço. Sua principal função é produzir os hormônios tireoideanos, extremamente importantes para um bom desempenho de todo o corpo. 

Problemas relacionados à tireoide — como o hipertireoidismo e o hipotireoidismo — podem, portanto, causar desequilíbrios em todo o organismo quando não tratados corretamente. 

Para saber como detectá-los de forma precoce, a fim de prevenir seus danos, acompanhe o artigo.

Principais distúrbios relacionados

São diversos os distúrbios que podem atingir a tireoide. No entanto, existem dois mais comuns, o hipertireoidismo e o hipotireoidismo. 

Hipertireoidismo

O hipertireoidismo acontece quando há a produção excessiva de hormônios tireoideanos que, consequentemente, também são liberados exacerbadamente no sangue. Quando a pessoa possui essa condição, portanto, passa a ter o metabolismo extremamente rápido e o organismo acelerado, o que pode ocasionar em problemas como perda de peso excessivo e taquicardia. 

Essa condição pode ter diversas causas, mas comumente é consequência da ingestão excessiva de iodo, inflamação na tireoide, sendo a mais comum a doença de Graves, que produz anticorpos contra a própria tireoide, e nódulos que produzem hormônios.

Para o diagnóstico da doença é necessário consultar um endocrinologista. A partir dessa consulta, ele poderá recomendar alguns exames para investigar a fundo as causas e os tratamentos recomendados para o seu caso. 

Hipotireoidismo

Esta disfunção é contrária à anterior. Por um mau funcionamento da glândula, os hormônios são liberados em quantidade menor, diminuindo a velocidade do organismo. Além disso, a doença causa sintomas como constipação, queda de cabelos e unhas fracas, e ganho de peso discreto.

Assim como o hipertireoidismo, o hipotireoidismo pode ter causas variadas. No entanto, as mais comuns são: doenças autoimunes ligadas à tireoide, inflamação da glândula e tumores benignos na região. 

Para o diagnóstico correto, também é importante procurar um endocrinologista no surgimento dos sintomas. Sendo assim, você poderá ter as recomendações corretas para o seu caso. 

Além do hipotireoidismo e o do hipertireoidismo, há ainda algumas outras doenças relacionadas à tireoide, como o câncer na tireoide e o bócio — aumento do volume crônico da glândula. Todos esses distúrbios, portanto, devem ser diagnosticados e tratados por médicos.

Exames para diagnóstico

Há diversos exames utilizados para o diagnóstico de distúrbios da tireoide. No entanto, os essenciais para detectá-los precocemente são:

  • Ecografia da tireoide: com o típico gel de ecografia, é avaliada a região tireoideana por meio da imagem reproduzida na tela do médico. Este exame não utiliza radiação e nem causa dores. Além disso, não é necessário nem um tipo de preparação prévia para a realização da ecografia da tireoide. Recomenda-se realizá-lo anualmente em seu check-up preventivo.
  • Ecografia da tireoide com doppler: a versão com doppler da ecografia é importante para uma detecção mais precisa de nódulos ou alterações na tireoide. Por meio desta é possível fazer um relatório mais detalhado da imagem, através da avaliação do fluxo de sangue no nódulo. Não é necessário qualquer tipo de preparação para a realização do exame.
  • Punção aspirativa de tireoide por agulha fina: a punção aspirativa é utilizada para recolher o material de qualquer nódulo ou alteração tireoideana. Para o método de diagnóstico inicial, também é necessário que o paciente leve o histórico de medicamentos já tomados. É um exame rápido, que causa pouco desconforto ao paciente, e guiado pela ultrassonografia. É o único método para dar o diagnóstico definitivo de benignidade ou malignidade. 

Todos os exames listados acima podem ser realizados na Clínica Viver. Possui um pedido médico? Agende agora mesmo o seu exame!

Além dos principais listados acimas, há alguns outros exames complementares para a detecção de distúrbios na tireoide. São esses:

  • Dosagem de TSH: este exame é feito em laboratório que avalia os níveis de TSH no sangue. Portanto, é solicitado pelos médicos quando há suspeita de algum distúrbio na tireoide
  • Dosagem de T3: é normalmente solicitado pelos médicos quando há alterações na dosagem de TSH. Sendo assim, a dosagem de T3 é um exame que apenas complementa.
  • Dosagem de T4 livre: é responsável por avaliar a quantidade de T4 presente na corrente sanguínea. O exame normalmente é recomendado em conjunto com a dosagem de TSH. As alterações podem, portanto, indicar  a presença dos distúrbios.

Todos desta categoria podem ser feitos em laboratórios de exames de sangue.

A ecografia da tireoide é um dos exames indicados para o seu check-up anual preventivo. Consulte-se com o seu médico e realize seu exame de imagem com a Clínica Viver. Agende seus exames de imagem agora mesmo. Atendemos uma lista extensa de convênios, assim como consultas particulares. 

 

Leia também:

Punção da tireoide: saiba como é realizado o exame