Autoexame das mamas: por que e como fazer

O autoexame das mamas é um procedimento realizado pela própria mulher, sendo importante tanto para seu autoconhecimento quanto para que seja possível identificar possíveis alterações nas mamas.

Apesar de ser uma avaliação apenas complementar e não substituir os exames tradicionais de investigação, como a mamografia, o autoexame exerce um importante papel para a observação de alterações de cor nas mamas, presença de nódulos, saída de secreção ou mesmo mudanças no formato das mamas.

Mas isso só é possível se ela tiver o hábito regular de avaliar a si mesma.

Pelo relato das mulheres, a gente sabe que no início pode ser um pouco difícil aprender como realizar corretamente o autoexame, até por desconhecimento do próprio corpo. E para te ajudar nessa tarefa, criamos este texto com muitas informações.

Siga a leitura! 

Por que devo fazer o autoexame das mamas? 

Dados do INCA mostram que mais de 60% dos casos de câncer de mama são descobertos pela própria mulher.

Como dissemos no início, o autoexame é uma forma de conhecer seu próprio corpo e também de se manter vigilante quanto a qualquer mudança que surja em suas mamas, podendo buscar tratamento o quanto antes.

E isso só é possível quando a mulher se acostuma a avaliar regularmente as próprias mamas e percebe qual o seu padrão de textura, coloração, formato, composição e densidade das mamas. É isso que torna possível a ela perceber quando algo deixou de ser como era antes.

Obviamente, uma das grandes preocupações das mulheres ao realizar o autoexame é o câncer de mama. O que se justifica pelos dados que mostram ser este o segundo tipo de câncer mais prevalente em mulheres no mundo.

Porém, por mais volumosos que sejam os casos, é uma doença que tem tratamento e prognósticos de recuperação muito altos, acima de 95% caso seja diagnosticado em seus estágios iniciais. 

Para isso, o autocuidado e a frequência regular nas avaliações médicas são fundamentais. 

Como fazer o autoexame das mamas? 

Para que você se acostume a fazer o exame é preciso tempo e prática. Não será na primeira vez que você vai conseguir avaliar adequadamente. Mas isso é normal.

Para que você veja na prática como deve realizar o exame, a Dra. Núbia, da equipe Viver, preparou um vídeo tutorial com o passo a passo completo. Acompanhe a seguir!

A partir de que idade devo fazer o autoexame?

O autoexame é recomendado para todas as mulheres a partir dos 20 anos, podendo ser iniciado, porém, ainda na adolescência.

O ideal é que a mulher realize essa avaliação todos os meses.

A escolha do dia para realizar o autoexame também é importante: recomenda-se que seja feito cerca de 7 a 10 dias após o primeiro dia do ciclo menstrual. Essa recomendação é feita porque, durante o período menstrual, algumas mamas podem ficar mais “encaroçadas” e sensíveis, podendo confundir o resultado do autoexame. 

Com quais sinais devo me preocupar no autoexame?

Caso você perceba qualquer tipo de nódulo ou caroço nas mamas, durante o autoexame, entre em contato com seu ginecologista ou mastologista. É importante lembrar que encontrar um nódulo nas suas mamas não significa necessariamente que você tem um câncer de mama.

Na realidade, grande parte dos nódulos encontrados nessa área são benignos. Porém, especialmente para mulheres a partir dos 40 anos, perceber nódulos nos seios é uma ocorrência importante e deve ser avaliada pelo médico o quanto antes. 

Os nódulos malignos geralmente costumam ser endurecidos e fixos, não se movimentando mesmo com a manipulação da mama. 

Além da presença de nódulos, alterações de cor, tamanho, formato e textura das mamas e mamilos também são fatores que pedem atenção.

Caso você perceba alguma vermelhidão, diferença de tamanho entre as mamas (que não era assim antes), deformações, descamação ou secreção (aquosa ou sanguinolenta) nos mamilos, procure o quanto antes o mastologista ou o ginecologista. 

Só o autoexame é o suficiente? 

Não! Pesquisas indicam que boa parte das mulheres brasileiras acreditam que o autoexame seja suficiente para atestar a saúde das mamas. Mas o fato é que, através da palpação das mamas, é possível perceber apenas nódulos maiores que 1 cm aproximadamente. 

A mamografia, por outro lado, é o exame mais eficiente para o diagnóstico de câncer de mama, sendo capaz de captar nódulos milimétricos, bem como microcalcificações no tecido mamário, possibilitando um diagnóstico mais precoce que qualquer outro exame

A ecografia mamária também é capaz de notificar e analisar nódulos bem pequenos e apresenta a vantagem de poder ser realizada em pacientes de todas as idades, uma vez que não há emissão de radiações. 

O autoexame das mamas, aliado às consultas de rotina são sua melhor prevenção contra o câncer de mama. 

Leia mais:

Mamotomia: o que é e como é feito o exame?

Ecografia Mamária ou Mamografia: qual o melhor exame para você? Entenda!

Como posso me prevenir?

Depois que você aprendeu por que e como fazer o autoexame das mamas, é importante saber que os cuidados mais específicos serão dados pelo seu médico.

Não apenas durante o Outubro Rosa, mas durante todo o ano, a Clínica Viver tem como missão oferecer aos nossos pacientes um tratamento humano e ético, sempre garantindo um diagnóstico seguro.

A Clínica Viver é referência na realização de mamografias, sendo certificada com o selo de qualidade em mamografia pelo Colégio Brasileiro de Radiologia e pelo Instituto Nacional do Câncer. 

Caso você esteja em Brasília e queira ficar em dia com sua prevenção, agende sua consulta conosco.

Check up geral de saúde feminino, masculino e infantil: que exames fazer?

Não é novidade para ninguém: o check up geral é extremamente importante para preservar a saúde. Isso porque muitas doenças silenciosas e, a princípio assintomáticas, quando descobertas precocemente têm maiores chances de cura, além de tratamentos mais eficazes. 

Acompanhe o artigo, portanto, para conhecer os principais exames que devem ser feitos ao longo da vida. Vamos lá?!

Importância do check up geral anual

Muitas doenças em estágio inicial não apresentam sintomas e, com isso, passam despercebidas. Por isso o check up geral de saúde é imprescindível: ele pode detectar e diagnosticar possíveis, e muitas vezes, pequenas alterações.

Quando se descobre uma doença precocemente, as chances de curá-la são significativamente maiores. 

Check up geral de saúde infantil: Exames principais

É comum que se pense que crianças não demandam muitos cuidados preventivos. Entretanto, recomenda-se que também realizem check-ups anuais. Estes exames são simples e podem — além de evitar doenças —, detectar a predisposição a várias patologias que se descobertas durante a infância, facilitam a prevenção.

Por isso, é extremamente importante atentar-se à periodicidade dos exames dos filhos. 

check up saude

Dentre os principais exames recomendados pelos médicos durante a infância estão:

  1. Hemograma completo;
  2. Análise de fezes e urina;
  3. Funções tireoidiana e renal;
  4. Exames de audição;
  5. Glicemia .

Os exames listados acima podem ser solicitados pelo pediatra para crianças  a partir dos 5 anos, ou para jovens até os 18 anos.

Após completarem a maioridade, exames mais complexos também passam a ser requeridos. Há aqueles específicos para homens e mulheres. Confira-os a seguir.  

check up geral de saude

Check up geral de saúde feminino: Exames principais

Os exames podem variar de acordo com as necessidades de cada paciente. No entanto, os comumente solicitados pelo ginecologista são:

  1. Ultrassonografia mamária;
  2. Papanicolau;
  3. Hemograma completo;
  4. Dosagem de hormônios da tireoide e glicemia.
  5. Ultrassonografia pélvica ou transvaginal. 
  6. Exames de sangue que detectam infecções ou doenças sexualmente transmissíveis.

Exames importantes para mulheres a partir dos 40 anos

A partir dos 40 anos é uma ótima hora para avaliar seu estado de saúde geral, corrigir possíveis problemas e preparar seu corpo para muitas outras décadas de sua vida. Seu médico pode ajudar verificando se há problemas comuns à idade que podem estar prejudicando sua saúde.

Os exames básicos para as mulheres a partir dos 40 anos são:

  • Densitometria óssea 

De maneira geral, este exame se torna mais importante após a menopausa. Isso acontece porque os ossos vão ficando mais porosos e frágeis. Clique aqui e agende o seu exame de densitometria óssea

Saiba mais sobre este exame fundamental para a saúde da mulher:

Densitometria óssea: a importância do exame para as mulheres

  • Mamografia 

Até os 40 anos — no caso de mulheres que não possuem histórico familiar de câncer de mama — o exame feito para detectar nódulos e outras alterações mamárias é a ultrassonografia. No entanto, quando se trata de mulheres com mais de 40 anos, a mamografia é essencial  para a detecção de nódulos ainda não palpáveis e microcalcificações, que podem ser a manifestação mais precoce do câncer de mama. Este exame pode ser realizado aqui na Clínica Viver, agende já.

Mamografia: tire suas dúvidas sobre o exame

Também é necessário manter os outros exames em dia e repeti-los anualmente.

Check up geral de saúde masculino: Exames principais

Conheça os exames mais importantes que podem ser incluídos em seu check up geral anual.

  1. Hemograma completo; 
  2. Análise de urina e fezes;
  3. Glicemia e exames da tireoide.
  4. Exames de sangue que detectam infecções ou doenças sexualmente transmissíveis.

Para homens após os 50 anos

Completar 50 anos de idade é um marco, especialmente no que diz respeito a sua saúde. É por isso que é fundamental que homens com mais de 50 anos façam exames de saúde regulares para melhorar sua qualidade de vida.

Ao reservar um tempo para fazer check-ups periódicos, você e seu médico podem detectar quaisquer problemas subjacentes antes que se tornem algo sério. Segue lista com os principais exames:

  • Exame de toque retal

Comumente este exame é recomendado para homens a partir dos 50 anos, porém, quando há histórico familiar de câncer de próstata, deve-se realizá-lo já a partir dos 40. Os homens negros são duas a três vezes mais propensos ao câncer prostático e, por este motivo, a recomendação é de que façam este exame, em média, entre os 40 ou 45 anos.

O exame é simples e rápido: sua duração média é de apenas 10 segundos. Além de rastrear tumores malignos, também pode identificar inflamações e outras doenças na área do ânus e reto — como inflamações na próstata, fissuras anais e hemorroidas. O médico responsável pelo procedimento é o urologista.

  • Ecografia de próstata

A ecografia de próstata é um exame de imagem que permite ao médico a visualização da região. Esta ultrassonografia pode ser requerida quando se pretende investigar a presença de nódulos na próstata ou hiperplasia prostática. 

O procedimento pode ser realizado através de uma ecografia abdominal ou transretal, sendo a segunda solicitada quando o médico suspeita de um diagnóstico.  

  • Colonoscopia

A colonoscopia é recomendada para qualquer pessoa acima dos 50 anos. Em casos de pacientes com histórico familiar de câncer de intestino, entretanto, a pesquisa colorretal deve ser feita anteriormente a esta idade indicada, de acordo com as orientações médicas. O exame busca investigar sintomas como sangramento anal e dores abdominais nos pacientes, além de ser preponderante na prevenção ao câncer colorretal. 

Hoje, sabe-se que o câncer de intestino, na maioria das vezes, desenvolve-se a partir de tumores benignos – pólipos – localizados na região. Por este motivo, a pesquisa de tumores através de um exame de imagem propicia o rastreamento – e a retirada –  de possíveis pólipos colorretais, antes que se desenvolvam para um câncer. 

O exame é realizado com o uso de sedativo e possui duração média de 20 a 60 minutos. 

Além destes, é necessário manter os outros exames na lista de check-up e repeti-los com a mesma frequência. 

Há outros exames que podem ser incluídos no check-up, de acordo com a necessidade de cada paciente. Nesse caso, o médico terá o papel de recomendá-los baseado em uma análise individual do histórico clínico. De maneira geral, entretanto, os listados acima são os mais indicados.

Saiba mais:

Mamotomia: o que é e como é feito o exame?

Doenças comuns entre homens e como evitá-las

Preparação para a realização dos exames de check up de saúde

Quando se trata de um exame de rotina em um consultório médico, o máximo requerido do paciente costuma ser a apresentação clara dos seus sintomas — caso existam — e histórico médico. É importante tirar todas as dúvidas e responder com sinceridade às perguntas que o médico fizer.

No caso de exames de imagem em clínicas ou laboratórios especializados, as recomendações de preparação são dadas por eles mesmos. O paciente deve segui-las estritamente, além de comparecer ao local no horário previamente agendado. 

É interessante considerar a realização de todos os exames em uma mesma clínica ou laboratório, pois isso garantirá que tenham um padrão de qualidade equivalente, caso se escolha um local de excelência.

Além dos exames de check up de saúde realizados na frequência correta, também é importante manter a saúde do corpo em dia.

Fazer exercícios regularmente, beber água e se alimentar bem são os principais aliados da medicina à prevenção de diversas doenças. Siga com todas essas boas práticas e esteja sempre acompanhando o bem-estar do seu corpo.

Está com um pedido de exames em mãos e ainda não marcou a sua consulta?

Agende os seus exames de imagem agora mesmo!

Leia também:

Exames que mulheres na faixa dos 30 anos devem realizar em seu check-up

Como é Feito o Check-up Das Mamas?

Saúde, autoestima ou simplesmente a própria imagem no espelho. As mamas têm um grande significado na vida das mulheres; sendo fundamental manter o seu check-up em dia. 

Dentre possíveis alterações que podem surgir na região, estão os nódulos, dores e secreções. No entanto, engana-se quem pensa que só deve procurar um médico ao identificá-las.

A partir dos 20 anos de idade, toda mulher pode e deve submeter suas mamas à avaliação médica. A única mudança é quanto aos exames necessários ao longo da vida.

Acompanhe o artigo e saiba como colocar seu check-up das mamas em dia!

O check-up das mamas é parte fundamental do check-up ginecológico

O check-up ginecológico inclui um conjunto de exames específicos para a saúde feminina. Por isso, pode incluir exames como o papanicolau, a ultrassonografia pélvica  ou transvaginal , a colposcopia, o exame físico, exames de sangue e exames de mama, como mamografia e ecografia mamária.

Da mesma forma que avalia a saúde do aparelho reprodutor, o check-up ginecológico investiga e previne possíveis condições que afetam a saúde das mamas.

Para um diagnóstico apurado, o mastologista pode ser envolvido, a fim de avaliar a possível presença de nódulos, infecções,  fluxo papilar ou até mesmo do câncer de mama.

E quando feita no momento certo, a avaliação pode identificar condições bastante iniciais, sendo possível um tratamento mais simples e rápido.

Quais exames avaliam a saúde das mamas?

Mamografia 

Trata-se do principal exame para diagnóstico do câncer de mama. Costuma ser incluído na bateria de exames de rotina das pacientes a partir dos 40 anos, podendo ser indicado antes, em casos de alguma suspeita ou no caso de histórico familiar de câncer de mama. 

A mamografia produz imagens com grande precisão, permitindo uma visualização mais clara de microcalcificações e nódulos muito pequenos (até 3 milímetros de diâmetro) nas mamas.

Durante a mamografia, é realizada a compressão das mamas para que seja possível a análise de toda a superfície mamária.

Para mulheres abaixo dos 40 anos, geralmente é indicada a ecografia mamária. É o que você vai ver a seguir!

Agende sua mamografia aqui!

Ecografia Mamária

Também chamada de ultrassonografia das mamas, a ecografia mamária é indicada, especialmente, para pacientes entre os 20 e 40 anos de idade, ou como método complementar à mamografia. 

A ecografia também é capaz de identificar nódulos nas mamas, inclusive diferenciar se os nódulos são benignos ou não. Caso o médico suspeite do nódulo observado, ele pode solicitar a realização de uma biópsia ou punção, para análise em laboratório.

A ecografia é um exame não invasivo, rápido e indolor, que é feito em cerca de 15 minutos, e uma de suas vantagens em relação à mamografia é a ausência de radiação, já que as imagens são obtidas através da emissão de ultrassom, não de raio X. 

Agende sua ecografia mamária conosco!

Ecografia de mamas com doppler

O próximo exame no check-up das mamas é uma variação do que acabamos de ver.

Trata-se de uma técnica que avalia a circulação sanguínea e, associada à ecografia mamária, permite avaliar, não só as mamas, como também o fluxo de sangue nos nódulos. 

Essa informação obtida pela ecografia de mamas com doppler pode ser traduzida como maior ou menor chance de crescimento ou espalhamento de um tumor, por exemplo. 

Ecografia mamária com extensão axilar 

Essa terceira variação da ecografia mamária analisa não só a região das mamas como também a região das axilas, que integram as partes laterais e circundantes da mama. 

A ecografia com extensão axilar permite a avaliação dos linfonodos , ou gânglios linfáticos,  nas regiões axilares. Tumores de mama podem enviar células malignas para estas regiões, fazendo com que os linfonodos aumentem de volume.

Trata-se de um procedimento rápido, não invasivo e indolor, que é feito em cerca de 15 minutos. 

E você, tem feito seu próprio check-up?

Um grande aliado da saúde das mamas é o autoexame. E esse você mesma pode (e deve) fazer!

Trata-se de um procedimento simples e rápido, que pode ser realizado pela própria mulher em sua casa, e os únicos aparelhos necessários são… suas mãos! 

A recomendação é de que, a partir dos 20 anos, a mulher realize o procedimento todos os meses, fora do período menstrual, para evitar o inchaço das mamas. Caso você perceba algum tipo de secreção dos mamilos, coceira, vermelhidão ou qualquer alteração incomum no formato das mamas, procure seu médico.

Cerca de 80% dos casos de câncer de mama são identificados pelas próprias mulheres, durante a realização do autoexame.

Importante:

Apesar de ser um recurso importante, essa técnica não substitui o papel dos exames tradicionais, sendo apenas um complemento. Combinado?

Leia mais:

Como fazer o autoexame das mamas?

Autoexame das mamas: por que e como fazer

Outubro Rosa 

O câncer de mama é o segundo câncer mais comum nas mulheres, atrás apenas do câncer de pele.

Durante todo o mês de outubro, o movimento do Outubro Rosa chama atenção para a importância da prevenção e dos cuidados quanto ao câncer de mama, que é algo muito grave e que tira a vida de muitas mulheres.

Ao mesmo tempo, o Outubro Rosa procura mostrar que o câncer de mama tem cura e uma altíssima taxa de recuperação, que excede os 90%.

Mas vale lembrar que as chances de cura vão ficando cada vez menores quanto mais a paciente demora a buscar avaliação e tratamento. O diagnóstico precoce é mais do que essencial.

Onde realizar seu check-up das mamas em Brasília? 

A escolha do local e dos profissionais que vão te acompanhar influencia na segurança do seu diagnóstico e possível tratamento.

A Clínica Viver conta com Certificado de Qualidade em Mamografia pelo Colégio Brasileiro de Radiologia e pelo Instituto Nacional do Câncer. 

Contamos com uma estrutura completa e moderna, além de uma equipe de profissionais experientes em duas unidades: Taguatinga e Asa Sul.

Se você é de Brasília, agende seus exames conosco!

Cistos podem se transformar em Câncer de Mama?

Os cistos de mama podem se transformar em câncer de mama? É uma dúvida muito comum nos consultórios de saúde feminina. 

Para te ajudar, a Dra. Núbia respondeu essa questão no vídeo abaixo!

O que é o cisto de mama?

O cisto na mama são glândulas que se enchem de líquido, da mesma maneira elas podem esvaziar. São extremamente comuns em mulheres e podem ser diagnosticadas por uma ultra-sonografia.Com o passar do tempo, os cistos tendem a aumentar e se tornar mais dolorosos durante a fase de ciclo menstrual.  

O cisto de mama pode transformar-se em câncer de mama? 

O cisto simples, anecóico e homogêneo nunca se transforma em câncer de mama e é completamente benigno. Porém, quando o médico identifica uma parte sólida dentro do cisto é preciso realizar um exame de biópsia, pois, o cisto pode ser um câncer de mama ou um papiloma (cisto benigno).

Secreção tem relação com o Câncer de Mama?

💚 Hoje, continuamos a série de vídeos sobre câncer de mama com a Dra. Nubia, da Clínica Viver de Imagens Médicas.

E, neste vídeo, tratamos sobre uma dúvida recorrente que surge no consultório: Secreção tem relação com o câncer de mama?

Confira o vídeo e descubra!

Como surge o Câncer de Mama?

Como surge o Câncer de Mama

🟢 Uma das principais dúvidas sobre o câncer de mama está relacionada ao seu surgimento.

Por isso, é comum que surjam perguntas como “de onde ele vem?”, “quais são as causas?”, “por que ele surge?”, etc.

💚 Para deixar o assunto mais claro, a Dra. Nubia, da Clínica Viver de Imagens Médicas, explica como surge o câncer de mama e responde dúvidas comuns sobre o tema.

Assista ao vídeo e confira!

Como fazer o autoexame das mamas?

Você, com certeza, já viu conteúdos sobre o autoexame das mamas. No entanto, apenas vê-los na teoria pode não ser suficiente.

Por isso, hoje, a Dra. Nubia, da Clínica Viver de Imagens Médicas, mostra um passo a passo de como fazer o autoexame na prática e tira as principais dúvidas sobre o assunto.

Consulte seu ginecologista ou mastologista para solicitar uma avaliação da sua saúde.

💚 Assista ao vídeo e previna-se!

Gordura no fígado: sintomas, causas e como eliminar?

A gordura no fígado em pequenas quantidades é normal, mas o excesso pode se tornar m problema.

A gordura no fígado não relacionada ao álcool, pode ocorrer devido à obesidade, diabetes, gravidez, hepatites virais, ganho ou perda rápida de peso, uso de medicações como corticoides e cirurgias do aparelho digestivo.

O fígado gorduroso também é conhecido como esteatose hepática. Acontece quando a gordura se acumula no fígado. Apesar de assintomática e com tratamento baseado em mudança de hábitos alimentares e de vida, o problema de gordura no fígado pode evoluir para condições mais sérias e, portanto, deve ser acompanhado e tratado.

Quando a gordura no fígado se desenvolve em alguém que bebe muito álcool, passa a ser chamada de doença hepática gordurosa alcoólica.

Para quem não bebe muito álcool, é conhecida como doença hepática gordurosa não alcoólica. De acordo com pesquisadores do World Journal of Gastroenterology, a doença afeta 25 a 30% dos americanos e europeus.

Listamos 10 informações importantes sobre gordura no fígado para você tomar conhecimento do problema e evitá-lo. Se você preferir assistir o vídeo que preparei sobre este assunto, clique abaixo.

Quais são os sintomas de gordura no fígado?

A presença de gordura no fígado geralmente não causa sinais perceptíveis. Geralmente, não há sintomas nos estágios iniciais, então você provavelmente não saberá que tem, a menos que seja diagnosticado durante exames realizados por outros motivos.

Em alguns casos que a doença progride e há comprometimento do fígado, é possível aparecer alguns sintomas como:

  • cansaço excessivo;
  • dor abdominal;
  • Inchaço da barriga;
  • perda de apetite;
  • coceira na pele;
  • fezes esbranquiçada;
  • dor de cabeça.

Ocasionalmente, pessoas com esteatose não-alcoólica ou fibrose (estágios mais avançados de esteatose não-alcoólica) podem sentir:

  • Dor no canto superior direito da barriga/abdômen (sobre o lado direito inferior das costelas)
  • Cansaço
  • Perda de peso inexplicável
  • Fraqueza
  • Se a cirrose (o estágio mais avançado) se desenvolver, você pode ter sintomas mais graves, como amarelecimento da pele e da parte branca dos olhos (icterícia), coceira na pele e inchaço nas pernas, tornozelos, pés ou barriga (edema).
Quais são os sintomas de gordura no fígado?
Quais são os sintomas de gordura no fígado?

O que a gordura no fígado pode causar?

A presença de gordura no fígado pode causar esteato-hepatite, é uma inflamação no corpo, que se não tratada pode evoluir para cirrose. Mas o quadro é reversível com as indicações do médico e estilo de vida saudável.

O que fazer para eliminar gordura no fígado? Tem cura?

Atualmente, nenhum medicamento foi aprovado para tratar o problema. São necessárias mais pesquisas para desenvolver e testar medicamentos para tratar essa condição.

Figado gorduroso gordura

Em muitos casos, as mudanças no estilo de vida podem ajudar a reverter o problema. Por exemplo, seu médico pode aconselhá-lo a:

  • Limitar ou evitar álcool
  • Perder peso
  • Realizar mudanças em sua dieta

Gordura no fígado é grave?

O fígado é o segundo maior órgão do corpo. Ajuda a processar os nutrientes dos alimentos e bebidas e filtra as substâncias nocivas do sangue.

O excesso de gordura no fígado pode causar inflamação, o que pode danificá-lo e criar cicatrizes. Em casos graves, essa cicatriz pode levar à insuficiência hepática.

Se você desenvolveu complicações maiores, seu médico pode recomendar tratamentos adicionais. Para tratar a cirrose, por exemplo, ele pode prescrever:

  • Mudancas de estilo de vida
  • Medicamentos
  • Cirurgia

A cirrose pode causar insuficiência hepática. Se você desenvolver insuficiência hepática, pode ser necessário um transplante de fígado.

Gordura no fígado é grave?
Gordura no fígado é grave?

Remédios caseiros para gordura no fígado

Mudanças no estilo de vida são o tratamento de primeira linha para gordura no fígado. Dependendo da sua condição atual e hábitos de vida, pode ser necessário (a):

  • perder peso
  • reduzir a ingestão de álcool
  • dieta rica em nutrientes com baixo teor de calorias, gordura saturada e gorduras trans
  • fazer pelo menos 30 minutos de exercício na maioria dos dias da semana

Há pesquisas que sugerem que os suplementos de vitamina E podem ajudar a prevenir ou tratar os danos ao fígado causados ​​por um fígado gorduroso.

Remédios caseiros para gordura no fígado
Remédios caseiros para gordura no fígado

No entanto, mais pesquisas são necessárias. Existem alguns riscos à saúde associados ao consumo excessivo de vitamina E.

Sempre converse com seu médico antes de tentar um novo suplemento ou remédio natural. Alguns suplementos ou remédios naturais podem causar estresse no fígado, ou interagir com medicamentos que você está tomando.

Gordura no Fígado: 10 Informações mais importantes sobre a esteatose não-alcoólica

Gordura no Fígado: 10 Informações mais importantes sobre a esteatose não-alcoólica
Gordura no Fígado: 10 Informações mais importantes sobre a esteatose não-alcoólica
  1. Ao acúmulo de gordura no fígado que não seja ligada ao consumo ou abuso de álcool, chamamos de esteatose hepática não-alcoólica.
  2. Não é uma condição necessariamente ligada à obesidade. Indivíduos magros também podem apresentar a doença, desde que tenham um aumento do colesterol ou triglicérides.
  3. A esteatose não-alcoólica normalmente não apresenta sintomas, e, quando causa, estes são inespecíficos, como fraqueza e mal-estar. Apenas exames podem confirmar o quadro.
  4. A gordura no fígado está intimamente relacionada à resistência à insulina.
  5. É um problema mais comum entre os 40 aos 50 anos, mas também pode ocorrer em crianças e adolescentes.
  6. A esteatose hepática, se se prolongar por alguns anos, pode evoluir para condições mais graves como para um processo inflamatório chamado esteato-hepatite, fibrose do fígado, e em algumas pessoas, em 20 a 30 anos, podem progredir para cirrose e até câncer de fígado.
  7. Os pacientes que têm maior tendência a desenvolver esteato-hepatite, a inflamação do fígado, são: diabéticos, obesos, aqueles com idade superior a 45 anos, com taxas de enzimas hepáticas elevadas, hipertensão e colesterol ou triglicérides elevados.
  8. O diagnóstico de gordura no fígado é geralmente feito por meio da ultrassonografia de abdome, conjuntamente com a dosagem de enzimas hepáticas, lipidograma, e exame físico.
  9. O tratamento se baseia principalmente na dieta com restrição de açúcar e gorduras, associada a exercícios físicos.
  10. A esteatose não-alcoólica, a gordura no fígado, é uma doença reversível! Não espere para adquirir hábitos mais saudáveis se confirmado o problema.

A Clínica Viver Exames de Imagem em Brasília-DF

Nós, da Clínica Viver de Brasília, consideramos que, acima de tudo, a informação é sua melhor companheira na busca por uma vida saudável.

Estamos sempre à disposição para responder suas dúvidas, mesmo que você não esteja em Brasília. E, se você está em Brasília, estamos sua disposição. Será um prazer cuidar da sua saúde. Oferecemos, da mesma forma, vídeos com informações importantes em nosso canal de saúde, no Youtube.

A Clínica Viver de Imagens Médicas, em Brasília, tem os mais modernos aparelhos de ultrassonografia, mamografia digital e densitometria óssea. Realizamos, da mesma forma, punções de tireoide e mama, além de biópsias.

Na Clínica Viver, oferecemos aos nossos pacientes os mais modernos recursos e equipamentos do mercado. Aqui todos os exames são realizados por médicos. Assim, garantimos profissionalismo e segurança durante a realização de seus exames, com a entrega de resultados no menor tempo possível.

Se você está em Brasília ou Entorno e tem exames solicitados, faça seu agendamento online e venha cuidar da sua saúde conosco!

cta clinica viver agende seu exame
Agende seus exames na Clínica Viver de Imagens Médicas!