Qual exame detecta trombose na perna?

Com risco de evoluir para quadros graves, como o de embolia pulmonar, a trombose tem como um de seus principais aliados o diagnóstico rápido e realizado quando os sintomas estão começando a aparecer.

O local mais afetado pela condição são as pernas, que podem apresentar uma série de sintomas por conta do coágulo sanguíneo nas veias.

Saiba qual exame detecta trombose na perna, como ele funciona e quando um médico solicitará a sua realização. 

Entenda mais sobre os trombos e como eles se formam lendo:

O que são trombos e como evitá-los

Qual exame detecta trombose na perna?

O exame que detecta trombose na perna é o ecodoppler venoso de membros inferiores.

Através do resultado do exame é possível detectar se existe um coágulo em alguma das veias da perna, sejam elas superficiais ou profundas.

Realizado através de um aparelho que emite um som de alta frequência, chamado ecógrafo, o ecodoppler tem os seus resultados convertidos em imagem por conta das respostas que o som encontra ao entrar em contato com as partes do corpo, nesse caso, a circulação sanguínea.

Qual exame detecta trombose na perna

A pessoa com sintomas de trombose não precisa ter medo nenhum da realização do exame, o ecodoppler é totalmente indolor e não emite radiação, além de que as frequências de som utilizadas não são percebidas pelo nosso ouvido.

Dentro dos procedimentos padrões para a realização do exame, estão a aplicação de um gel aquecido para facilitar o deslizamento do aparelho e alteração da posição do paciente e da condição corporal, como inspirando e expirando, para uma melhor checagem.

Além de detectar a trombose venosa superficial ou profunda, o ecodoppler venoso de membros inferiores também identifica varizes, insuficiência venosa e outras complicações que envolvem a circulação sanguínea.

Quer descobrir como melhorar a sua circulação sanguínea? Confira nosso artigo completo sobre o assunto:

Como melhorar e o que é bom para circulação do sangue (sanguínea)?

Quando é realizado o exame que detecta a trombose?

Por conta do risco que a trombose traz aos demais órgãos do corpo, o médico solicitará a realização do ecodoppler assim que o paciente apresentar os sintomas de obstrução das veias, que são:

  • Inchaço de uma perna, ou ao longo de uma veia específica;
  • Dor ou falta de sensibilidade na perna;
  • Vermelhidão ou arroxeamento do membro;
  • Sensação de quentura no local do inchaço.

Além dos sintomas, também existem condições que facilitam o aparecimento da trombose, fazendo com que mesmo com sintomas leves ou quase imperceptíveis o médico solicite o exame, são elas:

  • Histórico familiar, representando uma tendência genética;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Uso constante de remédios com ação coagulante.

Saiba mais sobre o diagnóstico da trombose lendo:

Trombose: sintomas, diagnóstico e tratamento

Como é o tratamento da trombose na perna?

Agora que você já sabe qual exame detecta trombose na perna, confira como é realizado o tratamento da doença após a sua identificação.

Na maioria dos casos, o tratamento para a trombose é realizado através de remédios anticoagulantes.

O médico irá prescrever o seu tempo de uso conforme a gravidade e acompanhamento da situação, porém, um tempo regular seria de 3 a 6 meses.

Qual exame detecta trombose na perna

Em alguns casos, o médico pode detectar riscos maiores da doença se desenvolver novamente, indicando o uso contínuo do remédio pelo paciente por tempo indeterminado.

Quando os remédios não fazem efeito, ou o trombo está localizado em uma veia muito profunda, o médico pode recorrer à cirurgia, retirando o coágulo ou aplicando um filtro na veia, o que impedirá a chegada da trombose a outros órgãos, como o coração.

Onde fazer o exame de ecodoppler venoso de membros inferiores em Brasília?

Para realizar o Ecodoppler venoso de membros inferiores em Brasília, você pode contar com a Clínica Viver.

As doenças cardiovasculares costumam apresentar sintomas que, muitas vezes, passam despercebidos.

Casos graves de trombose podem acabar afetando o coração, pulmão ou cérebro, levando a um infarto, embolia pulmonar e AVC, respectivamente.

Se o seu check-up vascular não está em dia, principalmente se você já foi vítima da COVID-19, marque a sua consulta na Viver, a clínica mais preparada de Brasília para cuidar da sua saúde.

Cliquei aqui e agende o seu exame na Clínica Viver!

Trombose e Covid-19: entenda tudo sobre essa relação

Entre as complicações atribuídas a Covid-19 está a trombose, condição que pode ser grave e afetar órgãos vitais, como o coração.

Um estudo recente realizado na Suécia e publicado na revista British Medical Journal (BMJ) aponta que uma pessoa que teve Covid-19 têm maior risco de desenvolver um coágulo sanguíneo grave dentro de seis meses após ter a doença.

pesquisa da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) apresentou que 82% dos angiologistas e cirurgiões vasculares relataram casos de pacientes que contraíram o coronavírus e tiveram trombose nos membros inferiores

Pensando nisso, elaboramos um conteúdo para que você entenda a interligação entre trombose e Covid-19, e quais as prescrições médicas para que o risco de trombo durante a infecção pelo vírus seja evitado.

Além disso, você também vai saber qual a relação entre a trombose e o coração, e quais fatores de risco favorecem o seu aparecimento, assim como as práticas indicadas para que as suas chances de desenvolvimento sejam menores.

O que é a trombose?

A trombose é ocasionada pela formação de um trombo, momento em que um coágulo sanguíneo se forma dentro de uma veia ou artéria e passa a impedir a circulação do restante do líquido.

Trombose e covid
Trombose: formação de um coágulo dentro de um vaso sanguíneo

Saiba mais sobre a trombose em nosso artigo completo sobre o assunto:

Trombose: sintomas, diagnóstico e tratamento

Essa condição gera graves consequências se o trombo que se formou mudar de local e chegar a alguns órgãos como o pulmão, o coração e o cérebro, o portador correrá risco de vida.

Ao atingir o pulmão, a trombose pode gerar uma embolia pulmonar. Quando atinge o coração, a trombose pode causar um infarto.

Por fim, se atingir o cérebro, ela pode causar uma embolia cerebral, que por sua vez, pode gerar um AVC (acidente vascular cerebral) ou AIT (ataque isquêmico transitório).

Agora que você já sabe o que é a condição e como ela pode representar um grave risco à saúde, confira qual a relação entre a trombose e Covid-19.

Relação entre Trombose e Covid-19

A Covid-19 é responsável por causar diversas inflamações internas no corpo de seu portador. Entre as partes do corpo inflamadas estão as veias, levando a uma vasculite.

A vasculite, por sua vez, acarreta anormalidade na coagulação sanguínea, o que pode gerar um trombo e logo uma trombose. 

Com o caminho nas artérias obstruindo, a trombose no sistema cardiovascular faz com que o sangue passe a não circular no coração, o que pode causar um infarto.

O estudo da revista especializada British Medical Journal sugere que, após uma infecção por Covid-19, existe um risco maior de se desenvolver:

  • trombose venosa profunda (TVP), que são coágulos sanguíneos na perna, dentro de três meses.
  • embolia pulmonar, que são coágulos sanguíneos nos pulmões, dentro de seis meses.
  • sangramento interno, como um acidente vascular cerebral, dentro de um período de dois meses.

Quando comparado aos riscos de coágulos sanguíneos após a covid-19 com o nível normal de risco, os cientistas dizem que:

  • Cerca de 4 em 10 mil pacientes com Covid desenvolveram TVP, em comparação com 1 em 10 mil pessoas que não tiveram o vírus.
  • Cerca de 17 em cada 10 mil pacientes com Covid tiveram um coágulo de sangue no pulmão, em comparação com menos de 1 em 10 mil que não tiveram covid.

Para evitar o surgimento da trombose durante a Covid-19, os médicos adotaram como protocolo a ministração de remédios anticoagulantes em pacientes hospitalizados.

Pessoas que já tomam esse tipo de remédio, por serem portadoras de fatores de risco, não devem interromper o seu uso se forem infectadas pelo vírus.

Além dos problemas causados durante a infecção pela Covid-19, o coração também pode enfrentar complicações após o desaparecimento da doença.

Se você tem interesse em melhorar a circulação sanguínea, confira como em nosso artigo:

Como melhorar e o que é bom para circulação do sangue (sanguínea)?

Como a Covid-19 pode afetar o sistema cardiovascular

Um estudo divulgado pelo American College of Cardiology, feito com pacientes internados devido à Covid-19, confirmou essa relação entre a infecção e problemas cardíacos:

  • 40% dos internados também tinham alguma doença cardiovascular ou cerebrovascular.
  • Dos casos que foram a óbito, 33% tinham problemas cardíacos e respiratórios.
  • 7% das mortes ocorreram em pessoas que tinham apenas problemas cardíacos.

Dentre os problemas cardiológicos causados pelo novo coronavírus, um dos principais é a miocardite, especialmente por ser uma alteração provocada pela ação de vírus e infecções.

Entenda melhor lendo:

Qual a relação entre miocardite e Covid-19?

Miocardite associada ao coronavírus e influenza: quais os sintomas e como detectar

Quais são os fatores de risco e como evitar a trombose?

Além da Covid-19, outros fatores de risco podem acelerar o aparecimento da trombose, sendo eles:

  • Tabagismo;
  • Idade avançada;
  • Diabetes e hipertensão;
  • Obesidade;
  • Gravidez;
  • Uso de anticoncepcionais;
  • Tendências genéticas;
  • Imobilidade de membro, principalmente a perna, como em longos períodos sentados.

Alguns dos fatores de risco podem ser evitados, como o tabagismo, já outros são condições não controláveis, necessitando de um acompanhamento médico próximo, e caso seja necessário, do uso de medicamentos continuamente.

Saiba como evitar os trombos lendo o artigo:

O que são trombos e como evitá-los

Check up cardiovascular é na Clínica Viver

Esperamos que este artigo tenha te ajudado a entender um pouco mais sobre essa importante relação entre trombose e Covid-19. 

Aqui na Clínica Viver estamos preparados para realizar o seu check up cardiovascular e auxiliar no cuidado da sua saúde. Realizamos vários exames capazes de identificar a trombose ainda em seu estágio inicial.

Somos referência em Brasília em exames de imagem e oferecemos a nossos(as) pacientes tecnologia de ponta, em um ambiente confortável e acolhedor, além de um time de profissionais experientes e atenciosos.

Caso você esteja em Brasília ou Entorno, venha cuidar da saúde do seu coração conosco!

Realize o seu check up cardíaco na Clínica Viver e conte com o melhor atendimento do DF!

Principais diferenças entre trombose e varizes

Você já ouviu alguém falar que tromboses e varizes são condições semelhantes? 

Apesar de serem ocasionadas por situações diferentes, ambas afetam a mesma região do corpo e comprometem a circulação do sangue.

Para que não haja mais confusão, neste artigo você vai entender quais são as diferenças entre trombose e varizes, quais as semelhanças, como identificar cada uma delas e quando você deve procurar ajuda médica especializada. 

Boa leitura!

Trombose e varizes: o que são?

A trombose é uma doença causada por um trombo, que é quando um coágulo de sangue se forma dentro de uma veia ou artéria, interferindo na passagem do restante do sangue.

Caso esse coágulo se mexa, circulando pelo corpo e mudando de lugar, a pessoa estará em um quadro de embolia, condição considerada gravíssima se atingir órgãos vitais, como o coração, o pulmão e o cérebro.

Já as varizes, diferente do que muitas pessoas imaginam, não são ocasionadas pela obstrução das veias, mas sim por conta de sua dilatação.

Com o passar da vida, as veias naturalmente perdem a sua elasticidade. Com isso, elas começam a se dilatar e as válvulas não se fecham mais eficientemente, dificultando o bombeamento do sangue até o coração e causando mais dilatação.

Essa dilatação das veias faz com que parte do sangue, que não foi bombeado, fique estagnado, gerando a aparência conhecida das varizes.

Confira nesse artigo o que pode acontecer se você não tratar as varizes:

O que acontece se eu não tratar as varizes?

Principais diferenças entre trombose e varizes

Agora que você já conhece melhor as duas condições, confira quais as principais diferenças entre e trombose varizes:

1. Origem

Como você viu, a trombose se origina de um coágulo sanguíneo que se forma na veia, já as varizes têm como sua origem a dilatação das veias.

Principais diferenças entre trombose e varizes
Trombose: formação de um coágulo dentro de um vaso sanguíneo
Principais diferenças entre trombose e varizes
Varizes: veias dilatadas e tortuosas

2. Sintomas

As varizes podem se apresentar da seguinte maneira:

  • Aparição das veias na pele;
  • Ardência na região;
  • Sensações de desconforto;
  • Dormência.

Já o portador de trombose, sente e apresenta os seguintes sintomas:

  • Inchaço repentino na região do trombo;
  • Vermelhidão do membro;
  • Dor ao apalpar a região.

Se você possui histórico de trombose na família ou apresentar alguns dos sintomas, o ideal é consultar um médico para avaliar o seu caso, realizar o diagnóstico e indicar o tratamento adequado.

3. Risco a saúde

Uma das principais diferenças entre trombose e varizes é o nível de risco à saúde que elas trazem.

O trombo deve ser tratado com seriedade desde o seu surgimento, pois a trombose tem potencial para levar uma pessoa à morte pelo risco de embolia produzido por ela.

Já as varizes são capazes de diminuir bastante a qualidade de vida e, quando surgem, são muitas vezes – e erroneamente – consideradas apenas um problema estético. 

Mas não se engane: as varizes favorecem a formação dos coágulos que podem evoluir para trombose e até embolia pulmonar.

A indicação é fazer o acompanhamento clínico e tratar as varizes, principalmente nos casos avançados, para reduzir o risco dela levar a uma trombose.

Principais relações entre trombose e varizes

A trombose e as varizes também apresentam algumas semelhanças, confira alguma delas:

Veias

Tanto as varizes quanto a trombose aparecem nos vasos sanguíneos, principalmente as veias. A trombose também pode acometer as artérias, gerando um risco grave para a saúde do coração.

Você sabe como a Covid-19 pode afetar o funcionamento do seu coração? Confira nosso e-book sobre o assunto:

Teve Covid-19 e se curou?

Teve Covid-19 e se curou? Atenção ao seu coração!

Região afetada

Além de surgirem principalmente nas veias, as duas condições também acabam aparecendo principalmente nas pernas.

Isso ocorre por conta do tamanho dos membros inferiores, que ocupam uma grande parte do corpo humano. O trabalho que o coração tem para bombear sangue deles é mais difícil do que do braço, por exemplo.

Varizes podem ocasionar trombose

Como você já viu, varizes e tromboses não estão distantes, já que uma variz pode acabar ocasionando uma trombose. A dilatação da veia faz com que a circulação sanguínea seja mais lenta.

Se essa lentidão chegar a um nível extremo, ela pode fazer com que o sangue coagule, formando um trombo.

Quando procurar um cardiologista

As doenças cardiovasculares costumam apresentar sintomas que, muitas vezes, passam despercebidos.

Casos graves de trombose e complicações com varizes podem acabar afetando o coração, levando a um infarto, por conta disso é indicado que o paciente procure um cardiologista para avaliar a situação.

Se o seu check-up vascular não está em dia, principalmente se você já foi vítima da COVID-19, marque a sua consulta na Viver, a clínica mais preparada de Brasília para cuidar da sua saúde.

Caso a condição não apresente grandes riscos para o coração, o cardiologista indicará um angiologista, médico especializado em operações cardiovasculares, para dar procedimento a sua remoção.

Cliquei aqui e agende o seu exame na Clínica Viver!

O que são trombos e como evitá-los

A circulação é essencial no transporte de oxigênio e nutrientes para manter o bom funcionamento do corpo.

Então, o surgimento de trombos em veias e artérias pode levar a consequências graves, prejudicando o funcionamento de órgãos vitais como o pulmão, o coração e o cérebro.

Neste artigo, você vai entender o que são trombos, quais são as principais causas, como evitá-los e quando você deve procurar ajuda médica, impedindo que o quadro se agrave. 

Boa leitura!

O que são trombos?

Trombos são coágulos sanguíneos formados nas veias ou artérias que dificultam a circulação do sangue para outras partes do corpo, gerando aquilo que chamamos trombose.

O que são trombos e como evitá-los

Saiba mais sobre a trombose em nosso artigo completo sobre a doença:

Trombose: sintomas, diagnóstico e tratamento

Os principais fatores de risco para a formação de trombos são:

  • Presença de varizes;
  • Uso de anticoncepcional;
  • Tabagismo;
  • Obesidade;
  • Pacientes com tumores malignos;
  • Pacientes com insuficiência cardíaca;
  • Infecções graves;
  • Traumatismo;
  • Imobilização de membros;
  • Puerpério (pós-parto);
  • Cirurgia de médio e/ou grande porte.

Os trombos geralmente afetam os membros inferiores e podem levar a complicações graves, sendo a principal delas a embolia.

A embolia acontece quando um trombo se desprende e passa a se movimentar na corrente sanguínea.

Esse coágulo, então, pode ficar preso em locais críticos do corpo — como cérebro, coração e pulmão — que quando impossibilitados de receber sangue, começam a ter o funcionamento prejudicado.

A trombose pode ser superficial ou profunda e dividida em duas categorias:

1. Trombose venosa

Ocasionada pelo trombo formado em uma veia, a trombose venosa pode ser considerada superficial ou profunda, conforme a veia afetada. 

O que são trombos e como evitá-los

Quando profunda, a trombose venosa — também conhecida por TVP —  pode desencadear a embolia pulmonar, que ocorre quando o trombo desprendido na veia se aloja no pulmão.

A TVP é considerada comum e em 90% dos casos o coágulo se forma nas pernas.

Já ao contrário das veias profundas, as veias superficiais não são rodeadas de músculos que podem comprimir e desalojar um coágulo de sangue. Por essas razões, em apenas 3% dos casos de TVS ocorre o desprendimento de um trombo (embolia).

2. Trombose arterial

A trombose arterial corresponde ao trombo que se desenvolveu em uma artéria. Ela é mais difícil de tratar, sendo muitas vezes solucionada apenas por cirurgia, e pode causar gangrena dos tecidos e amputação do membro

O que são trombos e como evitá-los

O coágulo formado e levado até uma artéria coronária – vasos fundamentais para o funcionamento do coração – pode causar um infarto.

Saiba mais sobre os problemas cardíacos e suas relações com as dores no peito:

Dor no peito é sempre sinal de problemas cardíacos?

Quando afeta a circulação cerebral, a trombose arterial pode levar a um acidente vascular cerebral – AVC.

Você teve Covid-19? Confira quais as consequências da doença para o seu coração clicando na imagem abaixo:

Teve Covid-19 e se curou?

O que causa o trombo e como evitá-los?

Agora que você já sabe o que são trombos, confira quais são as 3 principais categorias de causas da condição:

1. Lesão no vaso sanguíneo

A lesão na parede de um vaso, seja ele veia ou artéria, pode levar a formação de um coágulo.

Isso pode acontecer por procedimentos cirúrgicos que de alguma forma lesionam o vaso ou através de exames que utilizam cateter venoso.

2. Hipercoagulação

A hipercoagulação ocorre quando há um desequilíbrio no processo natural de coagulação, que pode ser ocasionado por processos inflamatórios, como:

  • Obesidade;
  • Doenças reumatológicas;
  • Tabagismo;
  • O uso de remédios que podem levar a formação de trombos como efeito colateral, como os anticoncepcionais;
  • Gravidez;
  • Período pós-parto, pois os anticoagulantes do corpo ainda não voltaram aos seus níveis normais;
  • Intervenções cirúrgicas;
  • Histórico familiar, indicando condições hereditárias para o desenvolvimento de trombos.

3. Redução de velocidade do fluxo sanguíneo

Passar longos períodos com um membro imobilizado, principalmente a perna, pode levar a formação de coágulos. 

Por isso, para viagens longas e outras condições nas quais o corpo fique parado por horas, é sempre indicado colocar o corpo em movimento.

Como evitar os trombos

Algumas atitudes simples podem ser tomadas para evitar que os trombos apareçam. Elas são:

  • Manter o peso em padrões saudáveis;
  • Fazer exercícios físicos regularmente;
  • Evitar o tabagismo;
  • Não ficar longos períodos sentado;
  • Se hidratar durante o dia.

Como identificar um trombo e quando procurar ajuda?

Além de saber o que são trombos e como você pode evitá-los, ter o conhecimento de seus sintomas é o ideal para que você consiga identificar os sinais e possa procurar ajuda médica o mais rápido possível, evitando o agravamento do caso.

Os sintomas mais notórios da trombose no seu local de formação são:

  • Inchaços;
  • Dor;
  • Vermelhidão;
  • Enrijecimento da pele;
  • Veias superficiais mais evidentes;
  • Sensação de calor na parte do corpo onde os sintomas estão aparecendo.

Ao identificar um desses sintomas e principalmente se você estiver enquadrado nos fatores de risco de desenvolver trombos, procure um centro de saúde imediatamente.

Uma das formas de identificar se você tem propensão para desenvolver trombos, principalmente o arterial, é através de um check up vascular

Leia também:

Conheça os 4 principais problemas de circulação e como evitá-los!

Check up cardiovascular é na Clínica Viver!

Aqui na Clínica Viver estamos preparados para realizar o seu check up cardiovascular e auxiliar no cuidado da sua saúde. Realizamos vários exames capazes de identificar a trombose ainda em seu estágio inicial.

Somos referência em Brasília em exames de imagem e oferecemos a nossos(as) pacientes tecnologia de ponta, em um ambiente confortável e acolhedor, além de um time de profissionais experientes e atenciosos.

Se você está em Brasília ou Entorno, faça o pré-agendamento do seu exame, clicando no botão abaixo:

QUERO AGENDAR MEU EXAME NA VIVER