5 doenças que acometem mais as mulheres

Por:
5 doenças que acometem mais as mulheres
11 de dezembro de 2019 Dra. Nubia
Doenças que mais acometem mulheres

Apesar de já ser comprovado que as mulheres são mais cuidadosas com a saúde do que os homens, alguns exames de rotina são comumente ignorados. 

Acompanhe o artigo, conheça as principais doenças que acometem mais as mulheres e saiba como diagnosticá-las de forma precoce por meio do check-up preventivo.

Osteoporose

A osteoporose é uma doença caracterizada pela perda excessiva de massa óssea. Ao longo do tempo, é normal que os ossos percam parte da sua resistência. No entanto, quando se trata de mulheres após a menopausa, os números são cada vez mais frequentes e, consequentemente, o surgimento de sintomas que podem apontar a evolução da doença devem ser observados. 

Essa ocorrência acontece devido à diminuição da produção de estrogênio durante a menopausa — um dos hormônios responsáveis pela saúde dos ossos nas mulheres. 

Para evitar o surgimento da osteoporose, portanto, é importante que as mulheres se atentem a uma vida mais saudável, com bons hábitos alimentares e para a realização de exercícios frequentes durante toda a vida. Além de, é claro, realizar os exames de check-up com a frequência necessária. 

Para o diagnóstico da doença, indica-se o exame de densitometria óssea ao menos uma vez por ano. Acompanhe a seguir. 

Densitometria óssea

A densitometria óssea é um exame utilizado para avaliar a densidade mineral dos ossos por meio de uma técnica chamada DXA. Normalmente, faz-se a análise na região lombar e na bacia da paciente, com uma baixa taxa de radiação. Não há riscos para o exame de densitometria.

Para a preparação do exame, é necessário apenas evitar o uso de acessórios, como anéis e pulseiras. O exame leva, em média, 10 minutos para ser feito. 

Densitometria óssea: a importância do exame para as mulheres

Câncer de mama

Apesar do que muitos pensam, homens também podem ter câncer de mama. No entanto, como já se sabe, a doença tem uma frequência muito maior em mulheres. Com o passar dos anos, a possibilidade de desenvolver câncer de mama é maior, principalmente após os 40 anos. 

Sendo assim, os cuidados devem crescer ao longo da vida. Além dos exames de rotina indicados para cada fase da vida, é essencial que as mulheres cuidem da alimentação, pratiquem exercícios físicos regularmente e evitem a ingestão de bebidas alcoólicas. 

É essencial destacar que quando detectado precocemente, o câncer de mama possui chances muito mais significativas de cura. Por isso, é importante se atentar à realização dos exames listados abaixo. 

4 exames para detectar o câncer de mama

Ultrassonografia mamária

Normalmente este exame é incluído no check-up das mulheres após os 20 anos. A ultrassonografia mamária é um exame feito por meio de imagens formadas pelas ondas sonoras. Essas imagens podem apresentar alterações diversas, como os nódulos e cistos. Os nódulos são massas sólidas, e os cistos sao . O exame, no entanto, não necessita de preparação. 

Quando detectada alguma alteração importante, portanto, podem ser recomendados exames para complementar o diagnóstico, como a mamografia. 

Mamografia

Já a mamografia é recomendada a partir dos 40 anos, pelo menos uma vez por ano. A mamografia é um exame de diagnóstico feito por meio de um mamógrafo, um aparelho que comprime as mamas para a identificação de alterações. 

Por meio da mamografia, é possível fazer uma avaliação mais detalhada das mamas, o que faz dela o principal exame de diagnóstico para o câncer de mama.

Para a realização do exame, não é necessário preparação específica.

Quando fazer a minha primeira mamografia?

Todos os importantes exames listados acima podem ser feitos na Clínica Viver. Não adie sua saúde, agende agora mesmo!

Infecção urinária

A infecção urinária acomete consideravelmente mais as mulheres. Isso acontece porque a uretra feminina é muito menor do que a masculina, o que facilita a entrada de bactérias. 

Quando identificados sintomas, como a ardência ao urinar, a vontade de ir ao banheiro várias vezes e a sensação de não conseguir liberar o xixi da bexiga, é importante ir ao médico. A partir da consulta, ele poderá passar exames de urina e sangue para identificar a infecção e indicar o tratamento ideal. 

Para evitar a infecção urinária, é importante beber pelo menos dois litros de água por dia, além de não prender o xixi com frequência. 

Fibromialgia

A fibromialgia é uma condição crônica que causa dores e desconfortos constantes, além de fadiga e depressão. As causas, no entanto, ainda não foram totalmente identificadas. E não só isso: a fibromialgia não pode ser detectada por exames clínicos, e normalmente é descoberta a partir de descrições da própria paciente. 

Apesar disso, os médicos recomendam a alimentação saudável e a prática de exercícios físicos como forma de prevenção para a doença. 

Doença celíaca

A doença celíaca é caracterizada pela intolerância do corpo ao glúten. Normalmente ligada a condições genéticas e não tem cura. Para aliviar os sintomas da doença — como gases, inchaço, dores na barriga e diarreia —, a recomendação é apenas para o corte no consumo de alimentos com glúten. 

Agora que você já sabe mais sobre as principais doenças que acometem mais as mulheres, é importante se cuidar na prevenção contra cada uma. Portanto, não deixe de realizar os seus exames de rotina e de preservar hábitos saudáveis. 

Leia também: