Clínica Viver

Atitude Saudável

Conheça os principais fatores de risco para a saúde da mulher moderna

Seja conciliando estudos e trabalho, buscando bater metas, construindo sonhos, cuidando da família e de si mesma, a mulher moderna precisa ser multitarefas.

No mês de março, dedicado a celebrar todas essas heroínas, queremos ajudar você a cuidar melhor de si mesma, para ter mais saúde e condições de buscar os objetivos que são importantes para você, sejam eles quais forem.

A gente sabe que a saúde é um quesito fundamental antes de buscar qualquer outra coisa. 

Por isso, a Clínica Viver separou uma lista com os principais fatores de risco para a saúde da mulher moderna. Esperamos que essa lista te ajude a empreender mudanças transformadoras na sua vida e sua saúde! 

Principais fatores de risco para a saúde da mulher moderna

Como já mencionamos, a rotina da mulher moderna geralmente é corrida e, de vez em quando, não sobra tempo para cuidar tão bem assim de si mesma. Confira abaixo os principais pontos para prestar atenção na sua rotina! 

1. Tabagismo 

Não é segredo que fumar faz mal para a saúde. Na verdade, é um fato estampado por lei em todas as carteiras de cigarros que compramos. Mas você sabia que eles podem ser ainda mais prejudiciais para a saúde da mulher moderna

O cigarro é composto por cerca de 4.700 substâncias tóxicas. Dentre elas, podemos dar destaque à nicotina e ao alcatrão que, por si só, já são constituídos por 50 compostos com propriedades cancerígenas. Na prática, isso quer dizer maior propensão ao desenvolvimento de vários tipos de câncer. 

Vale destacar que o câncer de mama é a segunda principal causa de morte para a população feminina, e fumar é um dos fatores de risco para o desenvolvimento da doença. 

Além disso, o tabagismo também está associado à maior propensão ao desenvolvimento da osteoporose e à redução da taxa de fertilidade em mulheres. 

Como substituir o cigarro? 

Para muitas pessoas, fumar é uma forma de aliviar o estresse do dia a dia. Contudo, existem outras maneiras de desestressar e relaxar que não são prejudiciais para a saúde. A prática de exercícios, por exemplo, pode liberar uma série de substâncias associadas à redução de estresse, como a endorfina. 

Se você está pensando em parar de fumar, converse com um médico para que ele te ajude com soluções. Hoje existem diversas alternativas para quem quer interromper o hábito. Mas o primeiro passo é procurar ajuda. 

Leia mais:

Principais exames para diagnóstico de câncer ginecológico

2. Má alimentação

“Você é o que você come”. 

Certamente, você já escutou essa expressão em algum lugar e, apesar de parecer clichê, ela é uma verdade. Tudo o que comemos acaba influenciando nossa saúde e nosso metabolismo. 

Uma dieta rica em vegetais, frutas e proteínas, e pobre em gorduras, carboidratos simples, sal e açúcar, garante que o seu corpo funcione melhor como um todo. 

Confira outros benefícios de uma boa alimentação:

Alimentar-se bem não significa viver em restrição alimentar. T

odos os grupos de alimentos são importantes e podem estar presentes na sua dieta, nas quantidades e frequências adequadas. 

Não existe uma receita fechada da “melhor rotina alimentar” para todas as mulheres. Cada caso é um caso e, por isso, para que você tenha melhores resultados, é importante procurar o nutricionista para planejar sua rotina alimentar de acordo com suas necessidades. 

“Mas a correria me impede de comer bem”.

Em rotinas mais corridas de algumas mulheres, nem sempre é possível ter a comida mais saudável à disposição na hora que você precisa, e muitas vezes isso afeta a rotina alimentar que planejamos.

Para contornar, uma boa opção é adotar a estratégia das musas fitness do Instagram: as famosas marmitas

Crie o costume de planejar e preparar porções e refeições no final de semana. Além de ser mais saudável, você também pode acabar pegando o gosto por esse momento de cuidado consigo mesma. Experimenta! 

Veja também!

Como avaliar a massa magra para o verão

3. Sedentarismo 

Segundo pesquisas realizadas pelo IBGE em 2017, cerca de 66% das mulheres não realizam nenhum tipo de exercício físico.

Isso é preocupante porque os principais problemas de saúde que acometem as mulheres, como doenças cardiovasculares, hipertensão, varizes e osteoporose, podem ser prevenidas a partir da prática regular de atividades físicas. 

A OMS defende a prática de 150 a 300 minutos de atividade física moderada por semana. Contudo, é importante lembrar que atividade física não se refere apenas à prática de esportes ou idas à academia. 

Atividade física é definida como qualquer ação que cause movimentação do corpo e promova gasto de energia. Assim, subir escadas, fazer caminhadas, dançar e até arrumar a casa fazem parte dessa categoria. 

Por isso, uma boa solução – se você realmente não tem tempo para uma rotina regular de exercícios – é inserir a atividade física dentro da sua rotina, preferindo subir escadas ao invés de usar o elevador, fazer caminhadas sempre que puder, dançar e afins. 

O importante é manter o corpo em movimento! 

Principais fatores de risco para a saúde da mulher moderna

Leia mais:

5 doenças que acometem mais as mulheres

4. Insônia 

Diversos estudos ressaltam a importância de uma boa rotina de sono para ter (e manter) uma vida saudável.

Além de nos relaxar e repor as energias, é por meio do sono que nós fixamos informações na memória e concluímos todo o processo de aprendizado do dia. 

Pessoas que dormem bem experimentam um melhor funcionamento do metabolismo, maior disposição, melhor imunidade e, consequentemente, menor predisposição para contrair doenças. 

Além disso, pessoas que dormem mal frequentemente sentem 30% mais vontade de consumir alimentos ricos em açúcar e carboidratos durante o dia? Isso se dá devido à maior demanda de açúcar de corpo pelo cansaço e pode resultar em ainda mais danos para sua saúde, por meio dos exageros nos doces durante o dia. 

Como dormir melhor? 

Existem diversas razões para que você não esteja dormindo com qualidade, e essas razões precisam ser investigadas para que o problema seja tratado corretamente. 

De qualquer forma, a primeira ação é sempre cuidar da chamada “higiene do sono”. Para isso, evite luzes estimulantes algum tempo antes de dormir (celular, computador, TV), vá reduzindo a iluminação da casa horas antes de ir para a cama, evite alimentos ricos em cafeína (café, Coca-Cola, chocolate, entre outros). 

Isso significa criar uma rotina que indique ao seu corpo que está na hora de descansar. 

Outras dicas são tomar um banho morno antes de se deitar, ler (no papel, não na tela) e evitar fazer atividades intensas pelo menos 1 hora antes de dormir. 

Veja também!

Doenças que podem causar dor em baixo ventre em mulheres

5. Deixar os check-ups de lado 

Os check-ups são exames realizados periodicamente (geralmente de forma anual), para avaliar a saúde geral da mulher e detectar possíveis condições iniciais, antes que elas evoluam. 

Os exames que compõem um check-up vão depender do perfil, da idade e do histórico de cada mulher. Para isso, é fundamental as consultas médicas regulares.

No caso das mulheres, diferentes faixas etárias pedem diferentes investigações e diferentes tipos de exames. 

Para te ajudar a entender os exames mais importantes, de acordo com a faixa etária em que a mulher se encontra, criamos um conteúdo específico sobre isso. Confira!

Veja também!

5 cuidados básicos para a saúde da mulher

6. Ansiedade, depressão e estresse

Para ser saudável, não basta apenas cuidar do corpo: é preciso cuidar da mente também. Sabemos como o dia a dia pode ser estressante. São muitas coisas para serem feitas em poucas horas, muitas cobranças e, às vezes, muito pouca empatia por parte das pessoas com quem convivemos. 

Por essa razão, é comum que o estresse cresça e possa ser acompanhado de outras condições mentais que causam muito sofrimento: a ansiedade e a depressão. 

Sua saúde mental não pode ser deixada de lado. Sem estar bem emocionalmente, seu corpo não vai funcionar como deveria. 

E não há porque ter receio de procurar ajuda psicológica. Se achamos normal procurar o ortopedista para cuidar do joelho, ou o dermatologista para cuidar da pele, por que não procurar o psicólogo ou o psiquiatra?

Não deixe sua saúde mental de lado! 

Leia mais:

Check up geral de saúde feminino, masculino e infantil: que exames fazer?

Saúde da mulher moderna: o primeiro passo

Neste artigo, destacamos 6 fatores de risco para a saúde da mulher moderna. Contudo, é preciso dar um destaque especial à importância da realização dos exames de check-up. 

Boa parte das doenças são assintomáticas em seu início (que é quando são mais facilmente tratadas), e se tornam mais complexas e difíceis de tratar com o passar do tempo.

Exames como a mamografia, densitometria óssea, ecografia das mamas e ultrassom transvaginal são essenciais para manter e monitorar a saúde de toda mulher.

A escolha de um local confiável para realização de seus exames também é um cuidado importante para garantir a sua saúde. 

A Clínica Viver é referência em exame de imagem em Brasília. Oferecemos aos nossos pacientes os recursos mais modernos e um time de profissionais especializados, com um atendimento sempre humanizado. 

Aqui, os exames são sempre realizados por médicos. Caso você esteja em Brasília ou Entorno e tenha exames solicitados, agende online agora mesmo e venha cuidar da sua saúde conosco!

Leia também:

O que acontece se eu não tratar as varizes?

Recomendados