Quais as doenças que podem causar dor em baixo ventre em mulheres?

Por:
Quais as doenças que podem causar dor em baixo ventre em mulheres?
29 de julho de 2020 Dra. Nubia

A dor em baixo ventre, ou ” dor no pé da barriga ” é uma queixa comum em mulheres, e pode ter várias causas, desde processos normais da ovulação, até doenças mais graves.
É importante avaliar se a dor tem relação com o ciclo menstrual, se é contínua ou intermitente, a sua intensidade, e se existem outros sintomas associados.

As causas mais comuns deste tipo de dor em mulheres são as seguintes:

1) Cisto Hemorrágico de Ovário.

O cisto é uma esfera preenchida por líquido. O Cisto Hemorrágico de Ovário, ou Cisto de Corpo Lúteo Hemorrágico é um cisto que contém sangue em seu interior. É completamente benigno, e comum após a ovulação, quando um pequeno vaso da parede do ovário se rompe e enche a cavidade de sangue. Geralmente os cistos hemorrágicos são menores que 6.0 cm, e desaparecem espontaneamente em torno de 2 meses. Ocorre na idade reprodutiva, e a paciente geralmente sente dor do lado direito ou esquerdo da pelve, próxima ao período menstrual.
Às vezes esta dor tem intensidade moderada, e quando ocorre do direito, pode ser confundida com apendicite.

2) Cisto de Ovário Torcido

Os cistos maiores que 6.0 cm, e os teratomas volumosos, que são tumores benignos contendo gordura, calcificaçoes e cabelos, podem girar sobre seus ligamentos e pedículo vascular, causando a torção ovariana.
Pode ocorrer a torção somente do ovário, ou também da trompa uterina.
Outra causa de torção ovariana é a indução da ovulação, para pacientes inférteis, que faz com que os ovários fiquem volumosos e mais pesados.
Com a torção ovariana, o fluxo sanguíneo é interrompido, causando a isquemia e até necrose do órgão.
O principal sintoma da Torção Ovariana é uma dor intensa e repentina do lado afetado em mulheres na idade reprodutiva, podendo estar associada à náuseas e vômitos.
O diagnóstico é feito através o exame clínico e da Ultrassonografia Transvaginal, que demonstra o ovário aumentado, ou uma massa sólido / cística na região do ovário, e líquido na pelve.
A avaliação com Dopplerfluxometria pode evidenciar ausência de fluxo sanguíneo no ovário afetado.
O tratamento é cirúrgico, sendo a laparoscopia o método de escolha.

3) Abscesso Tubo Ovariano

O abscesso tubo ovariano é uma coleção de pus, que se forma na trompa e ovário, devido à uma infecção bacteriana, que através da vagina, atinge o útero, endométrio (camada interna que reveste o útero), trompa e ovário.
Esta infecção geralmente é causada por bactérias sexualmente transmissíveis, como a Clamidia, em 60% dos casos, a Gardnerella e o Gonococo.
Com a evolução do processo, pode ocorrer a infecção do peritônio, que é a membrana que reveste o abdome internamente, acumulando liquido purulento na pelve, e formando aderências, que podem causar infertilidade.
Os sintomas mais comuns são: dor pélvica, dor na relação sexual, dor e dificuldade para urinar, corrimento vaginal e febre. O diagnóstico é feito pelo exame ginecológico, exames de sangue que podem evidenciar processo infeccioso, provas de biologia molecular para identificar o agente causador da infecção, e Ecografia Transvaginal, que vai demonstrar uma massa sólido cística na região do ovário e trompas, dilatação da trompa, e líquido na cavidade pélvica.
O tratamento pode ser realizado com antibióticos e cirurgia.
Algumas complicações tardias como infertilidade e gravidez ectópica podem ocorrer.

Assista ao nosso vídeo sobre o assunto:

Se você estiver com o pedido médico em mãos, basta clicar aqui para agendar seu exame! 

 

A Clínica Viver apresenta uma infraestrutura preparada e completa, equipada com equipamentos de ponta e profissionais especializados no atendimento feminino prontos para te atender. Com nossa sede localizada na Asa Sul, também contamos com uma outra unidade recém inaugurada em Taguatinga, no Pistão Sul. 

Visando te ajudar a cuidar da sua saúde, a Clínica Viver oferece o Cartão Conviver. Com ele, agendar e pagar seus exames de imagem se torna ainda mais simples. Sem taxa de adesão, com preços diferenciados e métodos de pagamento facilitado, o cartão Viver pode ajudar você e sua família a ficarem mais saudáveis hoje. 

 

Veja mais informações aqui e proteja você e sua família hoje! 

 

Leia mais sobre a saúde feminina:

Check-up para mulheres aos 40 anos: quais exames realizar?

Ecografia Transvaginal: tudo sobre este exame ginecológico

Por que a mulher engorda na menopausa?

Exames ginecológicos: conheça os principais

5 doenças que acometem mais as mulheres