Ultrassom de abdômen total: 9 doenças que podem ser detectadas

Por:
Ultrassom de abdômen total: 9 doenças que podem ser detectadas
14 de julho de 2021 Dra. Nubia
Ultrassom de abdômen total 9 doenças que podem ser detectadas

O ultrassom de abdômen total é um exame de imagem que utiliza sons de alta frequência (ultrassons) para gerar imagens detalhadas de órgãos e estruturas de todo o abdômen. 

Algumas razões fazem desse exame uma excelente opção para a investigação diagnóstica de diversas condições de saúde, como:

  • Ser capaz de gerar imagens de excelente qualidade.
  • Exame seguro, que não expõe o paciente a radiação.
  • Pode ser realizado inclusive por gestantes e crianças, sem qualquer risco.
  • Capta imagens em tempo real, inclusive de órgãos que se movem.
  • Exame de baixo custo, facilitando o acesso dos pacientes.

Neste artigo você vai conhecer 9 doenças que podem ser detectadas através do exame de ultrassom de abdômen total.

Doenças que o Ultrassom de abdômen total pode detectar

Os principais órgãos analisados pelo ultrassom de abdômen total são: vesícula biliar, pâncreas, fígado, baço, bexiga e rins. O exame também é capaz de analisar uma série de artérias e veias, como a veia cava inferior e a aorta. 

Caso o exame seja realizado pela técnica doppler, ele ainda é capaz de analisar a circulação sanguínea desses órgãos, permitindo uma análise ainda mais detalhada da condição de saúde do paciente.

Apesar de ser capaz de avaliar características externas do estômago e do intestino, os gases presentes nesses órgãos dificultam a ação do aparelho para a geração de imagens nítidas. Por essa razão, para a análise mais detalhada dessas estruturas, recomenda-se a utilização de outros exames, como a colonoscopia e a endoscopia digestiva alta. 

Leia também: Ultrassom Transvaginal: o que é e como é feito?

Confira abaixo as principais doenças que o ultrassom de abdômen total é capaz de detectar:

1. Esteatose hepática

É uma doença caracterizada pelo acúmulo de gordura no fígado. Geralmente está associada ao consumo excessivo de álcool, mas também pode se desenvolver como efeito colateral de outras condições de saúde, como obesidade, hipotiroidismo, colesterol elevado, diabetes e até mesmo gravidez. 

Apesar de ser uma condição crônica, o acúmulo de gordura no fígado pode ser tratado, impedindo condições de saúde mais graves, como a evolução para a esteato-hepatite, que pode levar à cirrose hepática.

Esteatose hepática pode ser detectada pelo Ultrassom de abdômen total

2. Pancreatite

A pancreatite é um quadro de inflamação do pâncreas, que pode ser classificada como aguda ou crônica.

No caso da pancreatite aguda, a infecção costuma surgir repentinamente e causar dores na parte superior do abdômen, geralmente caracterizadas como pontadas. Em casos crônicos, a infecção é recorrente e pode causar lesões permanentes ao pâncreas.

A principal razão associada aos casos de pancreatite é o consumo excessivo de álcool. Porém, outras razões também podem levar à infecção, como tabagismo, cálculos biliares, triglicerídeos elevados, excesso de cálcio, hiperparatireoidismo e histórico familiar.

pancreatite pode ser detectada pelo Ultrassom de abdômen total

3. Pedra na vesícula 

Também chamado de colelitíase, o acúmulo de pedras na vesícula se caracteriza pela solidificação de partes da bile (líquido produzido pelo fígado). Em alguns casos, as pedras podem permanecer na vesícula e até serem expelidas naturalmente, sem apresentar sintomas. 

Porém, em alguns casos, podem acabar obstruindo a entrada da vesícula, impedindo a saída da bile, resultando no aumento de pressão e tamanho do órgão. O principal sintoma associado a essa condição é a dor do lado direito do abdômen, logo abaixo das costelas, geralmente após as refeições

As pedras na vesícula são uma condição mais comum nas mulheres durante ou após o climatério, mas também pode afetar pessoas diagnosticadas com diabetes, anemia falciforme, obesidade, cirrose e doença de Crohn.

Caso não seja diagnosticada e tratada, a colelitíase pode evoluir para um quadro inflamatório chamado colecistite. 

Colecistite pode ser detectada pelo Ultrassom de abdômen total

4. Cálculo renal (pedra nos rins) 

O cálculo renal é caracterizado pela cristalização de compostos da urina, como cálcio, fosfatos, oxalatos ou cistina. Essas cristalizações criam pequenas pedrinhas que, dependendo do tamanho, podem ser eliminadas naturalmente pela urina.

Em alguns casos, porém, essas pedras podem bloquear os canais urinários, resultando em uma condição mais séria, conhecida como hidronefrose.

Os indicativos mais característicos de cálculo renal são dores lombares agudas, que se irradiam para a virilha, além de dificuldade ou dor para urinar

Dependendo da gravidade e tamanho dos cálculos, a pessoa também poderá apresentar náuseas, vômitos, febre e sangue na urina. Caso a hidronefrose se instale, é muito comum que o volume urinário diminua ou seja interrompido.

Cálculo renal pode ser detectada pelo Ultrassom de abdômen total

5. Aneurismas da aorta

Esse quadro é caracterizado por dilatações ou protuberâncias nas paredes da artéria aorta, que podem se encher de sangue, obstruindo a circulação, aumentando a chance de um rompimento, o que poderia provocar um quadro sério de hemorragia interna

É comum que os aneurismas passem despercebidos, já que podem não apresentar sintomas até que aconteça uma ruptura. Em caso de ruptura, o principal indício são fortes dores que se iniciam nas costas e podem irradiar para outras partes do corpo.

Aneurisma da aorta pode ser detectada pelo Ultrassom de abdômen total

Ainda existem muitas dúvidas sobre o que verdadeiramente causa os aneurismas da aorta na comunidade médica, mas alguns fatores de risco podem ser apontados como: colesterol alto, idade avançada, pressão alta, tabagismo, histórico familiar e aterosclerose.

6. Pólipos na vesícula 

Os pólipos na vesícula ocorrem quando um crescimento anormal do tecido resulta em protuberâncias internas na vesícula.

Em 95% dos casos, os pólipos na vesícula são benignos, no entanto devem ser analisados com maior cuidado se tiverem entre 5 a 10 mm, pois possuem uma chance maior de evoluírem para um quadro de câncer de vesícula.

7. Cistos nos rins

Os cistos renais costumam atingir pessoas geralmente com mais de 40 anos e se caracterizam pela formação de bolsas de água nos rins.

Em casos de cistos pequenos, não há a manifestação de sintomas, nem há a necessidade de intervenção médica. 

Quando os cistos são muito grandes, podendo causar dor e desconforto, o paciente pode ser tratado com a remoção ou esvaziamento cirúrgico do cisto. Cistos nos rins sempre são ocorrências benignas, incapazes de causar ou evoluir para câncer nos rins. 

8. Divertículos na bexiga

Com o enfraquecimento da parede da bexiga, pode ocorrer o aparecimento de divertículos (saquinhos) capazes de reter pequenas quantidades da urina e causar processos inflamatórios mais sérios.

Sintomas associados aos divertículos na bexiga são a sensação de que a bexiga não foi esvaziada completamente após urinar, vontade frequente de urinar e pouca pressão no jato de urina. 

Veja também!

Dor no baixo ventre: causas e o que pode ser?

9. Tumores 

A ultrassonografia de abdômen total é capaz de delinear órgãos e estruturas da caixa torácica, podendo facilmente denunciar alterações anatômicas que podem ser diagnosticadas como tumores em diferentes órgãos. 

Após a identificação de um tumor, são necessários outros exames complementares, dependendo de onde ele foi encontrado, a fim de determinar se é uma manifestação benigna ou maligna. 

Veja também!

Doenças que podem causar dor em baixo ventre em mulheres

Quando fazer o Ultrassom de Abdômen Total

O ultrassom de abdômen total é recomendado para pessoas que apresentem qualquer tipo de dor abdominal, seja ela superior ou inferior. 

Ainda que seja muito comum atribuir dores abdominais a problemas cotidianos sem risco, como azia, gases ou cólicas menstruais, toda a dor abdominal mais intensa, repetitiva ou prolongada deve ser avaliada por um médico

O cuidado deve ser maior especialmente para pessoas com idade mais avançada, que apresentem histórico de doenças familiares, sejam fumantes ou bebam com frequência. 

Por ser um exame que não expõe o paciente a radiação, o ultrassom de abdômen total pode ser recomendado para pessoas de todas as idades, inclusive como rastreamento anual para pessoas de mais idade.

Saiba mais!

Para que serve o exame de ultrassom abdominal 

Onde fazer ultrassom de abdômen total em Brasília

O diagnóstico precoce é a melhor ferramenta de combate contra qualquer doença, seja ela abdominal ou não. Muitas condições de saúde não apresentam sintomas em seus estágios iniciais e, por isso, é essencial que se mantenha a constância nos exames de check-up. 

A escolha de uma clínica de confiança é um passo complementar muito importante para garantir mais conforto e segurança na realização dos exames e qualidade na análise de resultados. 

A Clínica Viver é referência no Distrito Federal em exames diagnósticos, como o ultrassom de abdômen total. Oferecemos aos nossos pacientes os melhores recursos – humanos e de equipamentos – a fim de garantir sempre o diagnóstico mais seguro.

Caso você esteja em Brasília ou Entorno, agende online seus exames com toda a facilidade e venha cuidar da sua saúde conosco! 

cta clinica viver agende seu exame

Agende seus exames na Clínica Viver de Imagens Médicas!

Veja também!

6 vantagens de agendar seu exame na Clínica Viver