Densitometria óssea preventiva: por que é tão importante?

Por:
Densitometria óssea preventiva: por que é tão importante?
22 de setembro de 2021 Dra. Nubia
Densitometria óssea preventiva: por que é tão importante?

O exame de densitometria óssea é fundamental para determinar a saúde dos ossos, principalmente para pacientes com 50 anos ou mais, pois é a partir dessa idade que há uma maior perda de massa óssea, o que aumenta as chances de se desenvolver um quadro de osteoporose, com consequente risco de fraturas.

Porém, para que esse cuidado seja efetivo, é fundamental que a densitometria seja feita de forma preventiva, já que somente nos estágios iniciais é possível reverter e curar a osteoporose.

Nesse sentido, a densitometria óssea preventiva é um cuidado que precisa fazer parte do check-up regular de saúde. 

Para conhecer todos os riscos da perda óssea e toda a importância do exame de densitometria, confira o artigo!

Importância da densitometria óssea preventiva

Como vimos, o exame de densimetria é o mais avançado e eficiente exame para avaliar a saúde dos ossos.

É por meio dele que se torna possível acompanhar a composição dessas estruturas do nosso corpo, pois ele analisa detalhadamente o tecido ósseo, em busca de identificar áreas que apresentam maior fragilidade ou porosidade

Porém, apesar de ser importante em todos os estágios da perda óssea – da prevenção ao tratamento – é nas fases iniciais da doença que a densitometria óssea se mostra mais importante, uma vez que somente nessa etapa é possível reverter o quadro e buscar a cura.

A partir de certo ponto de evolução e gravidade do quadro – conhecido como osteoporose – tornam-se muito limitadas as possibilidades de tratamento e de prevenção de fraturas, com todos os riscos que isso oferece ao bem-estar e á própria vida do paciente.

Além de identificar a perda da composição dos ossos, a densitometria óssea preventiva também avalia o risco de fraturas e ajuda a direcionar o melhor tratamento

Rápido, indolor e sem contraindicações, a densitometria óssea é feita a partir de um equipamento que capta imagens dos ossos de forma semelhante a um raio X. 

Densitometria óssea preventiva: por que é tão importante?

Imagem de divulgação / GE

Conheça como funciona o exame de densitometria óssea e tire todas as suas dúvidas sobre esse exame tão importante para a saúde dos seus ossos!

Com relação aos grupos com maior indicação para realizar este exame de forma preventiva, podemos citar:

  • Mulheres com mais de 65 anos ou homens a partir dos 70 anos, mesmo sem qualquer fator de risco.
  • Mulheres que estejam no climatério/menopausa.
  • Pessoas acima de 50 anos com fatores de risco para fratura, como sedentarismo, consumo de bebida alcoólica em excesso, carência de vitamina D ou inflamações intestinais. 
  • Mulheres em tratamento com reposição hormonal (ou que tenham interrompido).
  • Pacientes que façam uso frequente de medicamentos corticoides.
  • Pacientes com diagnóstico de hiperparatireoidismo primário.
  • Pessoas com histórico de fraturas.
  • Caso tenha sido detectada perda óssea em outro exame de imagem.

Todos os pacientes que se encaixam em alguma das características mencionadas devem realizar a densitometria óssea preventiva ao menos uma vez ao ano, para que seja possível detectar a osteopenia antes que a condição evolua para osteoporose. 

Confira neste artigo quais fatores mais influenciam a sua densidade óssea e aprenda a proteger melhor a saúde dos seus ossos!

Você sabe o que é osteopenia?

À medida que envelhecemos, há uma perda natural de densidade óssea. No entanto, com o tempo pode ocorrer um desequilíbrio, onde a quantidade de cálcio e de massa perdidos são maiores do que o normal. 

A osteopenia refere-se justamente a esse período inicial do quadro, em que a redução de massa óssea ainda pode ser revertida; em geral, abaixo dos 30% de perda.

Mas, apesar de ser uma condição que geralmente surge com a idade e em decorrência dos fatores de riscos mencionados, alguns hábitos do dia a dia também podem acelerar esse processo, elevando os riscos.

São eles:

  • Consumo de cafeína em excesso, em pessoas com predisposição ao problema.
  • Alcoolismo.
  • Sedentarismo.
  • Tabagismo.
  • Baixos níveis crônicos de vitamina D.
  • Desnutrição.

É importante ressaltar que a osteopenia é uma doença silenciosa, que não apresenta sintomas. Geralmente, os indícios de que há algo errado com a saúde dos ossos só surgem quando a doença já evoluiu para um quadro de osteoporose. 

Nesse estágio da doença, o paciente passa a apresentar fraturas com mais facilidade, além de serem mais difíceis de curar. Daí a enorme importância da densitometria preventiva.

Densidade óssea

Além dos riscos e das limitações trazidos pelas fraturas em si, esses episódios ainda podem ser o gatilho para diversos outros problemas, como riscos de infecções em cirurgias, episódios de trombose devido à imobilidade, entre outras complicações.

Clique para conhecer os tipos de densitometria óssea e saiba qual pode ser o mais indicado para seu caso!

Onde fazer exame de densitometria óssea preventiva

Como vimos, a densitometria óssea é o principal exame para avaliar a saúde de sua estrutura óssea, além de ser um exame rápido, indolor e sem contraindicações.

Porém, para cumprir seu papel de forma mais efetiva, é fundamental que esse exame seja realizado de forma precoce, a fim de prevenir as complicações.

Na hora de buscar uma clínica para realizar sua densitometria óssea, considere a Clínica Viver como sua opção.

Somos referência em exames de imagem em Brasília e estamos sempre buscando oferecer aos nossos pacientes as mais modernas tecnologias, um ambiente acolhedor e confortável, além de um time de profissionais experientes e atenciosos.

Aqui, todos os exames são realizados por médicos, o que garante mais segurança em seu diagnóstico e mais agilidade na entrega dos resultados.

Se você está em Brasília ou Entorno e tem exames de imagem solicitados, agende online agora mesmo e venha se cuidar conosco!

QUERO AGENDAR MEU EXAME NA VIVER!