Como funciona o exame de densitometria óssea?

Por:
Como funciona o exame de densitometria óssea?
21 de julho de 2021 Dra. Nubia
Como funciona o exame de densitometria óssea?

A densitometria óssea é um exame de imagem que utiliza um tipo especial de raio X de baixa radiação, chamado DXA (Dual-Energy X-Ray Absorptiometry).

O procedimento é capaz de fornecer informações detalhadas sobre a densidade dos ossos e possibilitar a análise da perda de massa óssea do paciente. 

Essa avaliação é essencial para o diagnóstico da osteopenia e da osteoporose; condições que podem levar ao enfraquecimento crônico das estruturas ósseas, inclusive com risco de fraturas. 

Vale lembrar que se trata de condições silenciosas, e que apenas a densitometria óssea é capaz de diagnosticá-las em seus estágios iniciais. 

Neste artigo você vai conhecer como funciona o exame de densitometria óssea e como se preparar para realizá-lo.

Qual a finalidade do exame de densitometria óssea?

A osteoporose é uma doença crônica, caracterizada pela perda progressiva de massa óssea, que vai tornando os ossos cada vez mais frágeis e quebradiços.

Trata-se de uma condição cada vez mais frequente na população em geral. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes a 2020, apenas no Brasil, a doença afeta mais de 18 milhões de pessoas. 

Apesar de acometer tanto homens quanto mulheres, é uma condição mais prevalente na população feminina e está diretamente associada às mudanças geradas pela menopausa e suas alterações hormonais. 

Agende agora mesmo sua densitometria na Clínica Viver!

A osteoporose é uma doença silenciosa e não costuma mostrar sintomas até que ocorra a primeira fratura. Em casos assim, contudo, a perda de massa óssea geralmente já está muito avançada e todos os tratamentos feitos a partir daí buscarão apenas barrar o avanço da doença, que por ser crônica, não tem cura. 

Por essa razão, a densitometria óssea é tão importante: ela possibilita uma visualização detalhada das estruturas ósseas, permitindo quantificar a perda de massa óssea e, consequentemente, identificar sinais iniciais da osteoporose.

No caso da osteoporose, o diagnóstico precoce é fundamental, pois, a partir de certo ponto – em geral, 30% de perda óssea – não é mais possível reverter o quadro, mas apenas controlá-lo.

Por tudo isso, a densitometria óssea é um exame essencial e costuma ser recomendado como uma checagem de rotina para: 

  • Mulheres no climatério e menopausa.
  • Mulheres com histórico familiar da doença ou que  tiveram menopausa precoce.
  • Homens acima dos 65 anos. 
  • Mulheres acima de 40 anos, e homens abaixo de 60 anos com baixo índice de massa corporal, tabagismo, alcoolismo e sedentarismo.
  • Pessoas que tenham sofrido fraturas espontâneas, ou por baixo  impacto, independentemente da idade.
  • Pacientes que fazem uso continuado de medicamentos corticoides.
  • Pessoas com artrite reumatoide.
  • Pessoas que passaram por cirurgia bariátrica. 

Ainda tem dúvida se você (ou alguém próximo) tem indicação de fazer a densitometria óssea? Tire suas dúvidas neste artigo: 

Indicações da densitometria óssea: quem deve fazer?

Como funciona o exame de densitometria óssea?

O exame de densitometria óssea se assemelha muito a uma radiografia, apesar de apresentar menor grau de radiação. 

Com o paciente deitado na mesa de exame, o equipamento de densitometria percorrerá as regiões determinadas do corpo, emitindo os raios DXA. Em geral, as principais áreas avaliadas pelo exame são a coluna lombar, o fêmur e o antebraço; regiões que apresentam maior risco de desgastes ósseos e fraturas. 

As informações captadas pelo aparelho são enviadas a um computador, para processamento e geração das imagens que constarão no laudo do exame.

Dores frequentes nas costas: o que pode ser?

Fonte: imagem de divulgação

Como cuidados para realização do exame, pede-se que o paciente esteja utilizando roupas sem adereços e acessórios metálicos, a fim de não atrapalhar a captação das imagens.

Além disso, caso faça tratamento de reposição de cálcio, a indicação é de suspender os medicamentos ao menos 24 horas antes do exame. 

Existem poucas contraindicações para a realização da densitometria óssea. As exceções são: 

  • Pacientes grávidas.
  • Pacientes que realizaram exames radiológicos com uso de contraste há poucos dias. Situação que precisa ser discutida antes do agendamento. 

Veja neste artigo por que a densitometria óssea é um exame ainda mais importante para as mulheres:

Densitometria óssea: a importância do exame para as mulheres

Onde fazer densitometria óssea em Brasília

Garantir a saúde dos ossos é essencial para a manutenção de uma boa qualidade de vida. Basta pensar que essas estruturas são as responsáveis pela sustentação geral do organismo e proteção de órgãos vitais. 

Ao prevenir a osteoporose, você também previne acidentes e fraturas, que podem ser muito graves.

Por isso, conte com a Clínica Viver para cuidar da saúde dos seus ossos! 

Somos referência em Brasília em diagnósticos por imagem. Investimos constantemente em oferecer equipamentos de ponta em um ambiente confortável e acolhedor para nossos pacientes.

Todos os nossos exames são realizados por médicos, garantindo mais precisão, segurança e agilidade em seus resultados.

Se você está em Brasília ou Entorno e tem exames de imagem solicitados, venha cuidar da sua saúde conosco!

Quero agendar meus exames de imagem na Viver!