Tumores filoides (phyllodes): sintomas, causas e diagnóstico?

Cistos, nódulos e massas nas mamas são sinais que sempre preocupam as mulheres; e não é para menos, já que o câncer de mama é a principal causa de morte por câncer em mulheres no Brasil.

Um dos tumores que, apesar de raros, costumam gerar bastante receio, é o tumor phyllode (ou filoide), que podem ser benignos ou malignos.

A seguir você vai descobrir o que são esses tumores, seus sintomas, causas, diagnósticos e formas de tratamento.

Confira!

O que são tumores (filoides) phyllodes e quais os seus sintomas?

Os tumores phyllodes – ou tumores filoides – são uma forma rara de tumor, que se desenvolve nas glândulas mamárias, predominantemente nas mulheres. Esses tumores possuem características específicas, que os diferenciam dos tumores mamários mais comuns, como os carcinomas.

Ressonância magnética mostrando o tumor (fonte: Unicamp)

Entre os principais sinais e sintomas dos tumores phyllodes, podemos citar:

✅ Presença de nódulo ou massa na mama: O sintoma mais comum é a detecção de uma massa ou nódulo na mama durante o autoexame ou exame clínico.

✅ Crescimento rápido do nódulo: Os tumores phyllodes têm a tendência de crescer mais rapidamente do que os tumores benignos mais comuns, podendo levar a um aumento notável no tamanho da massa.

✅ Alterações na forma ou textura da mama: Podem ocorrer mudanças na forma ou textura da mama devido ao crescimento do tumor, o que pode ser percebido pela paciente.

✅ Dor ou sensibilidade na mama: Algumas mulheres podem experimentar dor ou sensibilidade na área afetada, embora nem sempre seja um sintoma presente.

É importante notar que muitos tumores phyllodes são benignos, mas alguns podem ser classificados como malignos. Diferenciar entre tumores benignos e malignos é crucial para determinar o curso adequado de tratamento. 

Devido à raridade desses tumores, é fundamental que qualquer massa mamária suspeita seja avaliada por um profissional de saúde para um diagnóstico preciso.

Veja também: Osteopenia: O que é, Causas, Diagnóstico e Tratamentos

Quais as causas desse tipo de tumor?

Até o momento, a comunidade médica não identificou causas específicas para o desenvolvimento de tumores phyllodes nas glândulas mamárias. No entanto, alguns fatores de risco e características foram observados em pacientes com esse tipo de tumor. Esses fatores incluem:

Idade e gênero

Tumores phyllodes são mais comuns em mulheres, geralmente entre 45 e 49 anos. No entanto, eles podem ocorrer em mulheres mais jovens e, em casos raros, até em homens.

Histórico familiar

Pacientes com histórico familiar de câncer de mama ou tumores mamários podem ter um risco ligeiramente aumentado de desenvolver tumores phyllodes.

Alterações genéticas

Alguns estudos sugerem que alterações genéticas específicas podem estar associadas ao desenvolvimento de tumores phyllodes. No entanto, a relação não é totalmente compreendida.

Exposição a radiações ionizantes

A exposição prévia a radiações ionizantes, especialmente durante a adolescência, pode estar associada a um aumento do risco de desenvolvimento de tumores phyllodes.

Outras condições mamárias

Certas condições mamárias pré-existentes, como fibroadenomas ou lesões císticas, podem estar relacionadas ao desenvolvimento de tumores phyllodes.

É importante notar que a maioria dos tumores phyllodes é benigna, e apenas uma pequena proporção é classificada como maligna. Além disso, devido à raridade desses tumores, a compreensão completa de seus fatores de risco ainda é uma área de pesquisa em andamento. 

>>>> Veja também: Gordura no fígado: sintomas, causas e como eliminar?

Tumores filoides: diagnóstico e tratamento 

O diagnóstico de tumores phyllodes geralmente começa com um exame clínico da mama, realizado por um profissional de saúde – em geral um(a) mastologista. Isso pode envolver a identificação de qualquer massa ou alteração na textura da mama.

Exames de imagem – como mamografia ou ecografia – podem ser realizados para obter uma visão mais detalhada da massa e sua composição.

Uma biópsia é essencial para confirmar o diagnóstico e determinar se o tumor é benigno ou maligno. A biópsia pode ser feita por aspiração com agulha fina (PAAF) ,biópsia por agulha grossa ( Core biópsia) ou  biópsia por excisão.( cirurgia) 

Se o tumor for diagnosticado como maligno, procedimentos adicionais, como ressonância magnética  podem ser realizados para avaliar a extensão do câncer.

Como é feito o tratamento?

O tratamento primário para tumores phyllodes é a remoção cirúrgica do tumor. Em casos benignos, a cirurgia pode ser curativa. Em casos malignos, pode ser necessária a retirada da mama ( mastectomia ) ou apenas das glândulas mamárias ( adenomastectomia ),  que pode ser acompanhada da retirada de linfonodos axilares .

Após a cirurgia, o paciente é acompanhado de perto para monitorar qualquer recorrência. Nesses casos, exames de imagem regulares e avaliações clínicas são parte integrante do acompanhamento.

Em alguns casos de tumores phyllodes malignos, a radioterapia pode ser recomendada após a cirurgia, para reduzir o risco de recorrência.

A quimioterapia é raramente usada para tratar tumores phyllodes e é geralmente reservada para casos de malignidade avançada e resistentes a outros tratamentos.

É crucial que o diagnóstico e o plano de tratamento sejam personalizados com base nas características específicas do tumor, garantindo a abordagem mais eficaz e adequada para cada paciente. 

O acompanhamento contínuo é essencial para monitorar a resposta ao tratamento e detectar qualquer sinal de recorrência.

————————————–

Caso você esteja enfrentando essa batalha e necessite realizar exames de imagem, conte com a Clínica Viver. 

Somos referência no Distrito Federal e contamos com uma estrutura moderna, além de profissionais experientes e atenciosos para te dar o melhor atendimento.

Quero agendar meus exames na Viver

Recomendados