A menopausa pode afetar a tireoide?

Por:
A menopausa pode afetar a tireoide?
15 de dezembro de 2021 Dra. Nubia
menopausa pode afetar a tireoide

A menopausa pode afetar a tireoide?

Você já ouviu falar que a menopausa pode afetar a tireoide? Ambas os casos têm a ver com questões hormonais e, por isso, é comum ficar a dúvida se uma coisa está interferindo na outra.

Compreender as características de cada condição é importante para que as mulheres entendam seus sintomas e, principalmente, tenham mais condições de buscar a ajuda correta, caso seja necessário.

Para te ajudar a entender melhor o assunto, neste artigo você vai conhecer a relação entre menopausa e tireoide e como os possíveis problemas podem ser diagnosticados.

Boa leitura!

Hipertireoidismo e hipotireoidismo: as disfunções mais comuns na tireoide

Para entender se a menopausa pode afetar a tireoide, é fundamental saber diferenciar os principais problemas relacionados a essa glândula.

O hipertireoidismo ocorre quando a glândula tireoide produz mais hormônios que o necessário, acelerando os processos corporais e o metabolismo como um todo.

Conheça as causas do hipotireoidismo, sintomas e como funciona o diagnóstico! 

Já o hipotireoidismo, que ocorre quando a glândula tireoide produz menos hormônios que o necessário para o funcionamento adequado do corpo e dos órgãos, leva a uma redução do ritmo de funcionamento dos órgãos e seus processos, situação que pode se assemelhar com os provocados pela menopausa em algumas mulheres.

O hipotireoidismo ocorre numa frequência 7 vezes maior nas mulheres que nos homens e ocorre principalmente entre aquelas que estão entre os 40 e 50 anos e, por isso, muitas vezes seus sintomas acabam sendo confundidos com os da menopausa.

Confira alguns dos sintomas parecidos entre o hipotireoidismo e a menopausa:

  • Sensação de tristeza;
  • Pele seca;
  • Queda de cabelo;
  • Desânimo;
  • Redução do ritmo intestinal;
  • Diminuição da velocidade dos batimentos cardíacos;
  • Cansaço constante.
  • Ganho de peso ou dificuldade para reduzir.

👉 Neste outro artigo, você encontra mais informações sobre o hipotireoidismo e sobre as disfunções da tireoide.

infográfico: check-up pós-menopausa

Conheça como funciona e para que serve o exame de Ecodoppler de Carótidas e Vertebrais!

A menopausa pode afetar a tireoide?

Como você viu, o hipotireoidismo possui algumas semelhanças com a menopausa, porém, não existem estudos que comprovem que a menopausa possa afetar a tireoide

Portanto, uma mulher que entra nesse estágio – que marca o fim do seu período fértil – não estará mais propensa a desenvolver doenças da tireoide simplesmente por entrar na menopausa.

🚨 Isso não significa, porém, que um quadro não possa contribuir com os sintomas do outro. Uma mulher que já possui quadro de hipotireoidismo, por exemplo, pode ter seus sintomas agravados ao entrar na menopausa, se não tiver o tratamento adequado!

Um dos sintomas é o enfraquecimento dos ossos, causados pela diminuição na produção de estrogênio que, com a fraqueza muscular provocada pelo hipotireoidismo, pode elevar o risco de osteoporose e fraturas graves.

Resumindo, a menopausa não afeta a tireoide, mas os sintomas que ambos os quadros provocam podem se associar ou se agravar, sem o devido cuidado médico.

Veja como é feito e para que serve o exame de Ultrassonografia da Tireoide Com Doppler!

Exames para diagnosticar problemas na tireoide

Por conta da similaridade dos sintomas, é fundamental procurar um(a) especialista para identificar a origem dos sintomas, diferenciando o que é provocado pela tireoide e o que é efeito da menopausa.

Caso seja, por exemplo, verificado a menopausa seja a origem dos sintomas, é possível buscar tratamentos, como a reposição hormonal. Se o problema for o hipotireoidismo, também é possível fazer a reposição desses hormônios ou identificar o que pode estar prejudicando o funcionamento dessa glândula.

Os exames mais indicados para detectar alterações na tireoide são:

  • Exames sanguíneos laboratoriais para verificar a produção de hormônios T3 e T4, que são produzidos pela glândula, ou o hormônio TSH, que é responsável por estimular o funcionamento da tireoide.
  • Ecografia da tireoide, que é um exame de imagem por meio de ultrassom, que mostra informações como o tamanho e formato da glândula, além de indicar a presença ou não de cistos ou tumores.
  • Ecografia da tireoide com doppler, que além dos achados anteriores, também é capaz de avaliar o fluxo sanguíneo na região.
  • Punção aspirativa de tireoide por agulha fina, que costuma ser indicada para investigação e confirmação de  nódulos ou tumores na tireoide. 

👉 Saiba mais, neste artigo, sobre a ecografia de tireoide e quando esse exame é indicado.

Por menores que sejam as alterações na tireoide, ainda assim são capazes de causar grande impacto na nossa saúde. Por essa razão, é sempre importante estar atento a sintomas que possam indicar algum desequilíbrio hormonal.

Lembre-se que tratar e resolver qualquer doença é mais fácil, simples e rápido quanto mais cedo ela for diagnosticada.

No caso de problemas da tireoide, mesmo em casos mais graves, como o câncer, o diagnóstico precoce eleva muito as chances de cura. 

Para realização de seus exames de imagem – como a ecografia da tireoide – considere a Clínica Viver como sua melhor opção!

Somos referência em Brasília em diagnósticos por imagem e oferecemos aos nossos pacientes tecnologia de ponta em um ambiente confortável e acolhedor.

Todos os nossos exames são realizados por médicos, garantindo mais precisão, segurança e agilidade em seus resultados.

Se você está em Brasília ou Entorno e tem exames solicitados, agende online agora mesmo e venha cuidar da sua saúde conosco!

 

QUERO AGENDAR MEUS EXAMES NA VIVER