Estou com um caroço na mama: o que pode ser?

Por:
Estou com um caroço na mama: o que pode ser?
29 de abril de 2021 Dra. Nubia
Estou com um caroço na mama: o que pode ser?

Descobrir um caroço na mama é motivo de preocupação para muitas mulheres. Obviamente receosas de um possível câncer de mama.

Apesar disso ter razão de ser, já que o câncer mamário é o segundo tipo mais comum entre as mulheres, segundo o Instituto Nacional do Câncer, a presença de um caroço na mama pode significar várias coisas.

A presença de pequenos cistos nas mamas são comuns para muitas mulheres, especialmente no período pré-menstrual, e costumam se desfazer ao final do ciclo.

Contudo, isso não exclui a necessidade de se consultar com um mastologista, caso esse cisto não desapareça após alguns dias, especialmente se você tem mais de 40 anos.

Neste artigo você vai conhecer as principais causas de caroços nas mamas, quando isso pode ser preocupante e como se proteger!

Caroço na mama: o que pode ser?

Para entender por que os cistos costumam surgir nas mamas, é importante entender a estrutura do tecido mamário.

As mamas femininas são formadas por cerca de 15 a 25 lóbulos mamários (glândulas que produzem leite), dutos lobulares (tubos que levam o leite até o mamilo) e estromas (tecido gorduroso e conjuntivo).

Estou com um caroço na mama: o que pode ser?

Esses cistos nas mamas podem surgir quando ocorre algum tipo de obstrução nos dutos lobulares, resultando no acúmulo de líquido (água e sais minerais). Resumindo, é possível afirmar que os caroços na mama se devem principalmente ao acúmulo de líquidos nas glândulas mamárias.

Isso é mais frequente em alguns períodos do ciclo menstrual e devido a flutuações hormonais que também tornam a área das mamas mais sensível. 

Por isso é normal sentir as mamas doloridas e “encaroçadas” em alguns momentos do mês. Você pode notar que a menstruação vem geralmente logo depois e que os cistos somem em seguida. 

Saiba mais:

Cistos podem se transformar em câncer de mama?

O que mais pode causar caroço na mama?

Além dos cistos ou nódulos causados pelas flutuações hormonais relacionadas ao ciclo menstrual, ainda há outros tipos de alterações que podem surgir nas mamas.

Fibroadenomas

Os fibroadenomas são nódulos mamários comuns em mulheres mais jovens, causados por um crescimento exagerado do tecido mamário e das glândulas produtoras de leite. Não são caroços fixos e geralmente não são dolorosos, apesar de serem mais sólidos. 

Lipomas 

São nódulos de gordura, que ocorrem em várias partes do corpo, e podem aparecer também na mama, sendo completamente benignos.

 

Cistos por infecções

Infecção  na mama , a chamada mastite, também pode estar associada ao surgimento de caroços na mama. Nesse caso, os nódulos são formados pela inflamação de tecidos mamários e pela obstrução de dutos, o que causa o aparecimento de coleções de pus; os abscessos. 

Esse tipo de caroço na mama costuma ser acompanhado por outros sintomas comuns à mastite, como alterações de tamanho, cor e textura dos seios

Em casos mais graves de mastite, como a mastopatia diabética, a mulher pode experimentar o surgimento de diversos caroços nas mamas. Esse quadro é mais preocupante, podendo estar associado a fortes dores e vermelhidão na área. É mais comum em diabéticas usuárias de insulina e que apresentam um mau controle da glicose no sangue. 

Esteatonecrose 

É um processo benigno, que leva à liquefação e calcificação de uma área de gordura normalmente presente nas mamas, ocorrendo após pancadas ou cirurgias. Forma nódulos endurecidos, que podem ser dolorosos.

Leia mais:

4 exames para detectar o câncer de mama

Quando o caroço na mama é preocupante?

Em geral, cistos ou nódulos nas mamas costumam ser preocupantes quando são fixos (não se movem mesmo com a manipulação) e sólidos, ou seja, formados de massa, e não de líquido, como os cistos.

Também merecem atenção especialmente se surgirem acompanhados de outros sintomas, como  alteração no formato, textura e tamanho das mamas, e afundamento dos mamilos. 

Em geral, a presença de dor não é um indicativo de câncer de mama. 

Contudo, essa avaliação só é possível se você tem o costume de praticar o autoexame das mamas.

Apesar da importância do autoexame das mamas, somente a avaliação médica e os exames especializados podem confirmar ou descartar a hipótese de um câncer de mama. 

Nesses casos, os exames de investigação costumam ser a mamografia e o ultrassom. Caso esses exames levantem suspeitas, o médico pode pedir uma punção da mama, para confirmação diagnóstica.

Saiba mais:

Autoexame das mamas: por que e como fazer

Punção na mama dói? Esclareça as principais dúvidas

Core biópsia: para que serve e como é feito o procedimento

Qual a diferença entre PAAF e core biópsia?

Quando devo procurar o médico?

O ideal é que qualquer alteração em suas mamas seja percebida o mais precocemente possível, através dos exames de imagem, que são capazes de detectar sinais ainda muito pequenos. Para isso, a regularidade nas consultas e exames é fundamental.

No entanto, caso você perceba a presença de qualquer  nódulo ou alteração em suas mamas, o ideal é procurar o mastologista o quanto antes. 

Mulheres a partir dos 40 anos devem realizar o exame de mamografia anualmente. Para mulheres abaixo dessa idade, a recomendação é realizar uma ecografia mamária uma vez ao ano, como parte do check-up ginecológico.

Apesar de ser importante, o autoexame só é capaz de detectar caroços na mama em geral maiores que 1 cm. A mamografia, por outro lado, é capaz de detectar nódulos milimétricos ou até microcalcificações (primeiros estágios de um nódulo maligno). 

Leia mais:

Ecografia das Mamas na Clínica Viver 

Mamografia na Clínica Viver

Exames de imagem das mamas é na Clínica Viver! 

Neste artigo você conheceu as várias possibilidades que podem justificar um caroço na mama. Apesar de, na maioria dos casos, tratar-se de alterações benignas, é importante estar atenta e, se for o caso, investigar o quanto antes.

Quando se fala em câncer de mama, a principal recomendação é o acompanhamento médico regular e a realização dos exames preventivos, pois ainda que surja uma alteração não benigna, ela poderá ser descoberta ainda cedo e, nesses casos, os índices de cura passam de 90%.

Aqui, na Clínica Viver, você conta com o que há de mais moderno em diagnósticos por imagem. A qualidade dos nossos exames de mamografia é certificada pelo Colégio Brasileiro de Radiologia e pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Nossas instalações contam com um ambiente amplo e confortável, com 9 salas de ultrassonografia (ecografia), sendo uma delas com ecógrafo para ecodoppler fetal, além de mamografia digital e densitometria óssea.

Todos os exames são realizados sempre por médicos. Assim, garantimos profissionalismo e segurança durante a realização de seus exames, com a entrega de resultados no menor tempo possível. 

Se você está em Brasília ou Entorno e tem exames solicitados, venha cuidar da sua saúde conosco!

Quero fazer meu agendamento online!

cta clinica viver agende seu exame

Agende seus exames na Clínica Viver de Imagens Médicas!