Ecocardiograma: quando é indicado o ultrassom do coração?

Por:
Ecocardiograma: quando é indicado o ultrassom do coração?
30 de setembro de 2020 Dra. Nubia
Ecocardiograma quando é indicado o ultrassom do coração

Também chamado de ecocardiografia ou ultrassom do coração, o ecocardiograma é o exame mais eficiente para visualizar, analisar e diagnosticar condições cardíacas. 

 

O ecocardiograma pode ser realizado durante todas as fases da vida (desde a fase fetal até a velhice), e é um exame rápido, simples e indolor, praticamente sem contraindicações.  

 

Mas como esse exame é feito e quais são as recomendações para realizá-lo? Acompanhe o artigo abaixo e te ajudaremos a responder essas perguntas. 

 

O que é o ecocardiograma?

O ecocardiograma é um exame de imagem, realizado por meio da transmissão de ondas sonoras de altíssima frequência (inofensivas e inaudíveis ao ser humano), capazes de construir uma imagem detalhada das estruturas cardíacas com o auxílio de um computador. Assim, válvulas, câmaras, circulação sanguínea e frequência cardíaca podem ser avaliadas durante o exame.

 

A tecnologia já permite que as imagens captadas sejam unidimensionais, bidimensionais e até mesmo tridimensionais

 

Quais são os tipos de ecocardiograma?

 

O tipos de ecocardiograma requisitado e realizado com maior frequência é o ecocardiograma transtorácico (na região do tórax). 

 

Nós oferecemos esse exame na Clínica Viver! Conheça mais sobre ele hoje mesmo: ecocardiograma transtorácico

 

O ecocardiograma fetal será feito na região abdominal/pélvica, pois terá o intuito de captar e analisar o coração do feto em desenvolvimento. Esse exame é muito importante especialmente para a detecção de cardiopatias, definidas  como malformações cardíacas que atingem 1 a cada 100 crianças

 

Leia mais 

Cardiopatia congênita: o que é e como detectar?

 

O ecocardiograma doppler poderá ser transtorácico, transesofágico ou fetal. Esse recurso de ultrassom altamente tecnológico acrescentará ao exame mais um grau de análise, proporcionando uma visão ampla do fluxo sanguíneo por artérias e veias. 

 

Outros tipos de ecocardiogramas 

O ecocardiograma transesofágico apresenta algumas diferenciações em sua realização, podendo envolver o uso de anestesia local. Esse procedimento geralmente é realizado quando alguma dificuldade ou condição impede a visualização completa pelo ecocardiograma transtorácico (como em alguns casos de paciente com obesidade, por exemplo). 

 

Como é realizado o exame? 

Para a realização do ecocardiograma, em geral, o paciente deita-se na maca com a parte superior do corpo desnuda e recebe uma aplicação de gel para auxiliar o trânsito do transdutor (emissor de ondas de ultrassom) pela área torácica a ser analisada. O procedimento é indolor, não invasivo e dura por volta de 20 minutos. Depois de concluído, o paciente poderá voltar às suas atividades cotidianas normalmente. O procedimento é muito similar para o ecocardiograma fetal, alterando apenas o foco de área a ser analisado.  

 

O ecocardiograma transesofágico é a única modalidade do exame que pode se utilizar de anestesia e realizará a inserção do transdutor inserido em um tubo flexível até o esôfago para analisar as estruturas cardíacas. 

 

O que esse exame detecta? 

Devido à sua altíssima qualidade e riqueza de detalhes, o exame será capaz de detectar qualquer anomalia no sistema cardiovascular do paciente

 

Dentre as doenças que podem ser diagnosticadas por esse exame, podemos citar: insuficiência cardíaca, doenças congênitas, doenças do pericárdio(membrana que envolve o coração), doenças da aorta torácica (aorta dilatada), doenças nas válvulas cardíacas (sopro cardíaco), tumores, coágulos e crescimento de cavidades atriais e ventriculares. 

 

No caso da avaliação fetal, um grande destaque é a utilização do exame para diagnosticar cardiopatias ainda no útero materno. 

 

Quem deve fazer o exame? 

O ecocardiograma é recomendado para pacientes que apresentem sintomas sugestivos de doenças cardíacas, tais como dores no peito, palpitações, dificuldade para respirar, cianose nos lábios e extremidades ou a ocorrência de síncopes cardíacas (perda de consciência, desmaios associados à diminuição do fluxo de sangue para o cérebro).

 

Pessoas que já apresentem um diagnóstico de doenças cardiovasculares são indicadas a fazer o exame como forma de monitoramento (como, por exemplo, pessoas hipertensas e portadoras de doenças cardiovasculares crônicas). Além disso, o exame é altamente recomendado para pacientes diabéticos e mulheres que estejam passando pela menopausa. 

 

Leia mais 

Check-up após a menopausa: 6 exames que não podem faltar

 

Outra forte recomendação para realização do exame é para pacientes grávidas. O ecocardiograma fetal é um exame sem contraindicações e poderá ajudar no monitoramento da saúde cardiovascular e circulatório do feto, permitindo avaliar se tudo está nos conformes ou mesmo se existe a ocorrência de alguma malformação ou anomalia, geralmente denominada cardiopatia. 

 

Nós oferecemos esse exame na Clínica Viver! Conheça mais sobre ele hoje mesmo: ecocardiograma fetal com doppler.

 

 

Apesar de ser um exame muitas vezes requisitado apenas quando surgem sintomas associados a um possível diagnóstico de doença cardiovascular, os ecocardiogramas podem ser incríveis aliados para o monitoramento da sua saúde e realizados na carga anual de exames periódicos (check-up). Consulte seu médico para avaliar a necessidade e frequência ideal para realizar esses exames! 

 

Se você está com seu pedido em mãos e gostaria de agendar um exame ou uma consulta conosco, clique aqui e agende agora mesmo! Não deixe sua saúde para depois! 

cta clinica viver agende seu exame

Agende seus exames na Clínica Viver de Imagens Médicas!