AVC: sintomas e como diagnosticar

AVC: sintomas e como diagnosticar
9 de abril de 2020 Dra. Nubia
AVC

Você sente dores de cabeça associadas à fraqueza, dormência no rosto e vômitos? Estes podem ser sinais de um acidente vascular cerebral (AVC), quando ocorre o interrompimento dos vasos responsáveis por levar sangue ao cérebro, paralisando-o.

Também conhecida como acidente vascular encefálico (AVE) ou derrame cerebral, a doença pode ser prevenida e até identificada em estágios iniciais, reduzindo o risco de sequelas do AVC.

Para saber mais sobre os diferentes tipos de AVC, como diagnosticar e se prevenir, continue lendo!

Tipos de AVC e os seus sintomas

Existem dois tipos de acidente vascular cerebral (AVC): o AVC hemorrágico e o AVC isquêmico. Acompanhe a diferença entre cada um a seguir.

AVC hemorrágico

O AVC hemorrágico consiste no sangramento cerebral derivado do rompimento de uma artéria ou de um vaso sanguíneo, provocando, portanto, a hemorragia cerebral. Dentre as principais causas do AVC hemorrágico, estão: hipertensão arterial, problemas de coagulação do sangue e traumatismos

A sua incidência é menor do que a do AVC isquêmico, porém a sua gravidade é maior e deve-se atentar aos sinais da doença. Os sintomas de um AVC hemorrágico estão associados à perda neurológica súbita e geralmente se manifestam em forma de:

  • Dores de cabeça fortes e repentinas;
  • Fraqueza em um dos lados do corpo;
  • Dormência no rosto, mãos e pernas;
  • Alterações visuais;
  • Edemas cerebrais;
  • Aumento da pressão intracraniana; e
  • Náuseas e vômitos.

AVC isquêmico

Já o AVC isquêmico, que é mais comum, é derivado da obstrução de uma ou mais artérias, provocando a falta de circulação em alguma região do cérebro e a morte de células cerebrais. Ocorre, principalmente, devido a quadros de trombose e embolia

A doença é um alerta principalmente para pessoas fumantes, que tenham diabetes, níveis de colesterol elevados, hipertensão arterial e/ou problemas vasculares. E os seus sintomas se assemelham aos do AVC hemorrágico, porém, também podem se manifestar das seguintes formas:

  • Tonturas;
  • Confusão mental;
  • Alterações de memória;
  • Dificuldades na comunicação oral e na compreensão; e
  • Formigamento em um dos lados do corpo.

Como se prevenir de um AVC?

É preciso se atentar aos sinais de um possível AVC, mas é igualmente importante entender os fatores de risco e adotar hábitos saudáveis para se prevenir do surgimento da doença.

Fatores de risco

Os principais fatores de risco do AVC são referentes ao estilo de vida e aos problemas de saúde, conheça alguns:

  • Hábitos que são fatores de risco: sedentarismo, estresse, má alimentação, sobrepeso e obesidade, tabagismo, uso de drogas e excesso de bebidas alcoólicas.
  • Problemas de saúde que são fatores de risco: hipertensão, diabetes tipo 2 e colesterol alto.

Além disso, ter histórico familiar e ser do sexo masculino também são fatores de risco.

Formas de prevenção

  • Adote um estilo de vida saudável;
  • Pratique atividades físicas regularmente;
  • Mantenha a pressão e os níveis de glicose sob controle; e
  • Procure manter uma alimentação balanceada.

Como diagnosticar um AVC?

O AVC é uma emergência médica e é necessário ter o atendimento hospitalar assim que os sinais se manifestarem. Porém, é possível identificar sinais com a realização de exames periódicos, como o Ecodoppler de Carótidas e Vertebrais.

O exame Ecodoppler de Carótidas e Vertebrais

O Ecodoppler de Carótidas e Vertebrais é um exame indolor que analisa as artérias  carótidas e vertebrais  artérias responsáveis pelo transporte de sangue rico em oxigênio para o cérebro.

O exame é realizado, principalmente, para identificar alterações iniciais  aumentando as possibilidades de tratamento e cura. 

Conheça mais sobre a importância do Ecodoppler de Carótidas e Vertebrais na prevenção do AVC no vídeo abaixo, com a Dra. Nubia, Médica Radiologista da Clínica Viver.

Quem deve realizar o exame?

Principalmente pessoas que estão entre os fatores de risco, ou seja, com mais de 50 anos de idade, que tenham hábitos ou condições de risco, como o fumo e a obesidade, por exemplo, e em casos de histórico familiar.

Portanto, cuide de sua saúde realizando os seus exames periodicamente e encontre uma Clínica com profissionais dedicados e com experiência. Estes serão essenciais para a melhor realização de seus exames, diagnósticos e tratamentos.

 

Na Clínica Viver, você realiza o seu Ecodoppler de Carótidas e Vertebrais, além de outros exames de diagnóstico para manter a sua saúde em dia.

Se você já possui um pedido médico do exame, CLIQUE AQUI para agendá-lo conosco.

 

Leia também:

A Importância dos Exames de Doppler Vascular

A Importância do Ecodoppler de Carótidas na Prevenção do AVC