Hiperplasia Prostática Benigna – Devo me preocupar?

Hiperplasia Prostática Benigna – Devo me preocupar?
10 de dezembro de 2018 Dra. Nubia
Avatar
Destaques, Doenças
hiperplasia prostática benigna

A Hiperplasia Prostática Benigna é o aumento benigno da próstata que ocorre com a idade, geralmente a partir dos 50 anos.

Primeiramente, é importante ressaltar que a Hiperplasia Prostática Benigna não se transforma em câncer de próstata.

Ainda assim, precisa ser acompanhada e tratada. Ela faz com que a uretra, que passa pelo centro da próstata, fique comprimida, dificultando a passagem da urina.

Cerca de 70% dos pacientes convive bem com a doença e não vai precisar de tratamento, mas 30% vão precisar.

Veja o vídeo que preparamos sobre a Hiperplasia Prostática Benigna:

 

Sintomas da Hiperplasia Prostática Benigna

Os sintomas mais comuns são:

  • dificuldade para iniciar a micção,
  • diminuição da força do jato urinário,
  • vontade de esvaziar a bexiga frequentemente,
  • dor ou ardência ao urinar,
  • gotejamento no final da micção,
  • sensação de esvaziamento incompleto da bexiga,
  • sangue na urina.

A Hiperplasia Prostática Benigna precisa ser tratada, já que pode ocasionar infecções urinarias de repetição, cálculos na bexiga e até impossibilidade de urinar, onde o paciente tem que ser levado ao pronto socorro.

 

Diagnóstico da Hiperplasia Prostática Benigna

O diagnóstico e feito por meio:

  • da dosagem do PSA,
  • do toque retal, e
  • da ultrassonografia dos rins e da próstata.

A ultrassonografia dos rins e da próstata avalia se existe alguma dilatação nos rins, se a próstata está aumentada, se as paredes da bexiga estão espessadas pelo esforço para urinar e, similarmente, se sobra algum resíduo após a micção.

Esses sintomas são muito próximos dos de câncer de próstata, por isso a importância de se procurar um médico nos primeiros sintomas.

A dosagem de PSA na Hiperplasia Prostática Benigna costuma ser baixa, isto é, dentro das faixas normais.

Pode acontecer de se ter o valor do PSA incrementado em outras situações como infecções, inflamações e traumas na próstata e, ainda, por andar de bicicleta ou após relações sexuais.

Hiperplasia Prostática Benigna

 

Tratamento da Hiperplasia Prostática Benigna

O tratamento pode ser realizado, primeiramente, com medicamentos, e, quando não há boa resposta, por cirurgia.

Há medicamentos que relaxam a musculatura da uretra e do colo da bexiga, facilitando a micção, como a tamsulosina.

Pode-se, ainda, bloquear o crescimento da próstata, reduzindo ou estabilizando seu volume, como a finasterida.

Estes medicamentos podem ser utilizados em separado ou conjuntamente, já que são utilizados por um longo tempo.

A cirurgia é indicada quando não há boa resposta aos medicamentos.

 

Opções Cirúrgicas para a Hiperplasia Prostática Benigna

A opção cirúrgica mais comum é a ressecção endoscópica da próstata, onde o paciente é anestesiado e um aparelho é introduzido dentro da uretra, no pênis.

O aparelho faz raspagem da próstata e assim reduz o seu volume.

Existe também a cirurgia endoscópica a laser, onde o aparelho é introduzido da mesma maneira, e o laser vai dissolver os tecidos da próstata.

Ela é indicada principalmente para pacientes cardiopatas, que não podem deixar de tomar anticoagulantes.

Quando a próstata está muito aumentada, pesando entre 80 a 100 gramas, geralmente é indicada que a cirurgia seja feita com corte abdominal, supra púbica ou por via laparoscópica, para se retirar toda a próstata.

Hoje, em alguns centros, faz-se a embolização da próstata, por meio da cateterização de uma artéria na virilha do paciente, onde são injetadas microesferas, que vão reduzir a circulação do sangue na próstata, reduzindo o seu tamanho.

O paciente vai para casa no mesmo dia, tem baixíssimo risco de sangramento e não há interferência na função sexual.

As complicações dessas cirurgias são muito pequenas, com a disfunção erétil ocorrendo em torno de 3 a 5 % .

 

A Clínica Viver

A Clínica Viver de Imagens Médicas, em Brasília, já se consolidou como referência em exames por imagens, tanto pela credibilidade e experiência de seu corpo clínico, já que é constante o aperfeiçoamento das suas equipes médicas e de atendimento, e, também, por seus equipamentos de última geração.

Nosso compromisso é proporcionar a quem nos procura um atendimento humano e ético, garantindo um diagnóstico seguro e rápido.

Dispomos de ambiente amplo e confortável, com grande área de recepção e espera, área para crianças e 3 banheiros.

Além disso, temos 9 salas de ultrassonografia (ecografia), uma delas com ecógrafo para ecodoppler fetal, além de mamografia digital e densitometria óssea.

Veja nossas instalações em fotos normais e 360º.

Fazemos ultrassonografia de rins e próstata, que é importante exame para o diagnóstico da Hiperplasia Prostática Benigna.

Além disso, fazemos biópsias de próstata guiadas por ultrassonografia.

Nossos laudos ecográficos são entregues minutos após o término do exame, porque prezamos pela agilidade tanto na marcação de consultas e exames, como na entrega dos resultados.

Os laudos de mamografias e densitometrias ósseas são entregues em até 3 dias, tudo sempre com checagem dupla.

Certamente teremos grande prazer em receber você na nossa clínica. Venha, porque nós temos sua melhor imagem.

Agradecemos seu interesse por nosso conteúdo sobre Hiperplasia Prostática Benigna.

 

Se precisar de exames de ultrassonografias, densitometrias, mamografias, tomografia, endoscopias ou biopsia em Planaltina-DF e região, procure a Clínica Afetus.

A Clínica Afetus também oferece consultas de gastroenterologia, cirurgia geral, ortopedia, clínica médica, endocrinologia, mastologia, ginecologia e obstetrícia em Planaltina/DF.

Comentários (0)

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*