Tireoidite de Hashimoto – 7 Respostas às Dúvidas Mais Comuns

Tireoidite de Hashimoto – 7 Respostas às Dúvidas Mais Comuns
6 de maio de 2019 Dra. Nubia
Avatar
Destaques, Doenças
Tireoidite de Hashimoto

A Tireoidite de Hashimoto é uma doença da tireoide, também conhecida pelos nomes Tireoidite Linfocítica Crônica ou Doença de Hashimoto.

Publicamos, recentemente, uma série de textos com vídeos sobre a saúde da tireoide. Clique no link respectivo ao seu interesse:

Como recebemos um bom feedback desses conteúdos, resolvemos completar a série com as principais dúvidas sobre a Tireoidite de Hashimoto.

Se preferir ver este conteúdo em vídeo, clique abaixo.

 

1) O que causa a Tireoidite de Hashimoto?

A Tireoidite de Hashimoto é uma doença benigna, autoimune, ou seja, o organismo produz anticorpos contra a glândula tireoide, causando um processo inflamatório, que vai destruir as próprias células tireoidianas.

Isso provoca uma redução do volume da glândula, além de fibrose e diminuição dos hormônios produzidos pelas células tireoidianas.

 

2) É verdade que a Tireoidite de Hashimoto é mais comum nas mulheres?

Sim, a doença é oito vezes mais comum nas mulheres do que nos homens, principalmente naquelas com idades entre 30 aos 50 anos.

Nota-se, além disso, uma tendência ao desenvolvimento da doença em pessoas que tenham, na família, casos de Doença de Hashimoto, ou de outras doenças autoimunes.

Tireoidite de hashimoto

 

3) A Tireoidite de Hashimoto causa dor?

Geralmente, a doença não provoca dor, ainda que em alguns pacientes há relato de desconforto na região do pescoço.

Note que isso, claro, é bom, mas não é 100% positivo, já que, infelizmente, a dor costuma ser a maior motivadora da busca por aconselhamento médico. Assim, como a dor não irá acender o alerta da necessidade de uma pesquisa médica, é importante conhecer os sintomas, para você saber se deve consultar-se com o médico especialista, o endocrinologista.

 

4) Quais os principais sintomas da Tireoidite de Hashimoto?

Os sintomas se manifestam, acima de tudo, devido à redução no funcionamento da glândula, o que leva ao hipotireoidismo.

Assim, as características do hipotireoidismo podem levar o paciente a apresentar:

  • bócio (crescimento da tireoide),
  • pele seca,
  • fadiga e sonolência,
  • depressão,
  • cabelos e unhas fracas,
  • falhas de memória e outros casos de deficit cognitivo,
  • irregularidade menstrual e
  • diminuição da libido.

 

5) Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da Tireoidite de Hashimoto é feito por meio da dosagem de alguns hormônios no sangue, como TSH, T3, T4 e dos anticorpos antitireoidianos, do exame clínico e da Ecografia de Tireoide com Estudo Dopplerfluxométrico.

O exame de imagem confirma a Tireoidite de Hashimoto se a glândula tiver:

  • eco textura difusamente heterogênea, com pseudonódulos, isto é, falsos nódulos formados pelo processo inflamatório,
  • aumento da vascularização glandular, ou seja, muito sangue na glândula.
  • Na fase crônica, ocorre, ainda, a diminuição do volume da tireoide, além de fibrose.

 

6) É verdade que existe um maior risco de câncer de tireoide nos pacientes com a Doença de Hashimoto?

Alguns estudos sugerem um maior risco do carcinoma papilífero de tireoide, câncer de crescimento lento e bom prognóstico de cura, e do linfoma de tireoide, em pacientes com Tireoidite de Hashimoto.

Assim, esses pacientes devem ter acompanhamento periódico, por meio Ecografias de Tireoide com Doppler, para a detecção de nódulos suspeitos.

 

7) Existe cura para a Tireoidite de Hashimoto?

Não, já que é uma doença geralmente progressiva, existe apenas o controle da disfunção tireoidiana, com a reposição de hormônios, geralmente para o resto da vida.

A medicação mais comum, nestes casos, é a Levotiroxina, tomada diariamente, em jejum.

 

Se você tem algum(uns) dos sintomas descritos acima, marque seu exame na Clínica Viver.

Clique para saber tudo sobre a Ecografia de Tireoide com Doppler, como: preparo, outros nomes, características, o que consta do laudo e mais.

ecodoppler de tireoide

 

A Clínica Viver

Nós, da Clínica Viver de Brasília, consideramos que, acima de tudo, a informação é sua melhor companheira na busca por uma vida saudável.

Estamos sempre à disposição para responder suas dúvidas, mesmo que você não esteja em Brasília.

Oferecemos, da mesma forma, vídeos com informações importantes em nosso canal de saúde, no Youtube.

Se você está em Brasília, estamos sua disposição. Será um prazer cuidar da sua saúde.

A Clínica Viver de Imagens Médicas, em Brasília, tem os mais modernos aparelhos de ultrassonografia, mamografia digital e densitometria óssea. Igualmente, realizamos punções de tireoide e mama, além de biópsias.

Passeie por dentro da Clínica Viver, navegando por fotos 360º, a fim de conhecer nossa excelente estrutura.

Além disso, temos profissionais experientes e preparados para consultas nas especialidades de Endocrinologia, Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia, a fim de cuidar de seus exames e da sua saúde.

Ligue para a Viver – Tel: (61)3034-8833 ou WhatsApp: (61)993712157.

Conseguimos agendar sua consulta com endocrinologista e/ou exame até para o mesmo dia, a fim de verificar uma possível Tireoidite de Hashimoto.

 

Se precisar, igualmente, de ultrassonografias, densitometrias, mamografias, tomografia, endoscopias ou biópsias em Planaltina-DF e região, procure a Clínica Afetus.

A Clínica Afetus também oferece consultas de gastroenterologia, cirurgia geral, ortopedia, clínica médica, mastologia, ginecologia e obstetrícia, angiologia, cirurgia vascular, cardiologia, reumatologia, urologia e neurologia em Planaltina/DF.

 

Comentários (0)

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*