Principais Desafios da Saúde Mundial e Como Encará-los

Principais Desafios da Saúde Mundial e Como Encará-los
7 de abril de 2019 Dra. Nubia
Avatar
Destaques, Doenças
Principais desafio da saúde mundial

Muitos dizem que ter saúde é uma dádiva. Pessoas têm problemas de saúde crônicos, de nascimento ou hereditários, mas a grande maioria dos problemas são adquiridos.

Assim, ter saúde não é, na verdade, apenas uma dádiva, mas uma construção. Cuidar-se, para se manter saudável, até mesmo por gratidão pela graça de viver, é uma obrigação sua.

E o Dia Mundial da Saúde – 7 de abril – ajuda nessa conscientização.

saúde mundialA Organização Mundial de Saúde (OMS – WHO), em seu plano estratégico plurianual de trabalho, publicado em 2019, elenca as principais ameaças a saúde global (leia o estudo da OMS – em inglês).

Embora algumas dessas ameaças possam parecer distantes, temos visto, recentemente, o retorno ao Brasil de doenças já tidas como eliminadas, como o sarampo, e a chegada de muitos problemas que eram comuns em terras distantes, como Dengue, Chikungunya e Zika, por exemplo.

Outros surtos de doenças incrivelmente contagiosas e graves surgem de forma regional, e só então o mundo se mobiliza para buscar soluções, como o Ebola, SARS e novamente a Zika .

Os desafios são muitos, diz o estudo, desde surtos de doenças facilmente evitáveis por campanhas de vacinação, como o sarampo e a difteria, a superbactérias resistentes às drogas atuais.

O estudo fala, também, de como problemas advindos de hábitos ruins, como o aumento da obesidade e da falta de exercícios físicos. Essas ações, ou inações pioram a saúde, e poderiam ser controladas com simples mudanças de rotina.

Vejamos, então, quais são as principais ameaças à saúde, hoje.

 

Poluição e Mudança Climática

Nove em cada 10 mortes diretamente relacionadas à poluição ocorrem em lugares muito pobres, e a associação poluição – alterações climáticas são, hoje, a causa de mais de 7 milhões de mortes anuais no mundo.

poluição

O combustível queimado por veículos de todo o tipo, a poluição causada pelas fábricas e os resíduos produção de energia, entre outros, causam sérios problemas pulmonares e cardíacos, assim como aumenta os números de casos de câncer.

A Clínica Viver é localizada em Brasília, um lugar com poucas indústrias e onde há mais área verde per capita no Brasil. O registro de problemas relacionados à poluição por aqui são raros, na maioria dos casos vinculados a situações regionais específicas.

No Brasil, porém, são muitas as regiões fortemente atingidas por este problema.

O uso de energias limpas, como solar e eólica, o uso racional da água, o tratamento de esgoto e do lixo podem diminuir consideravelmente este problema.

Somente a cobrança de ações reais por parte das autoridades e de campanhas de conscientização da população para esta realidade pode reduzir o que, hoje, é considerada a ameaça à saúde de maior aumento potencial de crescimento no mundo.

Faça a sua parte e exija que seus representantes façam a parte deles.

 

Doenças Não Transmissíveis, Hereditárias e Mentais Potencializadas por Maus Hábitos

É o caso de diabetes, câncer, problemas cardíacos e mentais. Essas doenças respondem por 70% das mortes anuais, mais de 40 milhões de mortes no mundo a cada ano.

E não pense que isso é necessariamente ligado apenas ao envelhecimento da população, pois mais de 1/3 dessas mortes ocorrem entre os 30 e 69 anos.

Novamente, os mais pobres são os mais afetados diretamente, ficando com a conta de 85% dessas mortes.

fumo e álcoolMuitas dessas doenças são hereditárias, mas são potencializadas ou agravadas por hábitos não saudáveis, como o fumo, o abuso do álcool e de drogas. A alimentação errada, a sedentariedade e a poluição impactam diretamente nessas doenças, que são as que mais matam.

Esses fatores também incrementam diretamente a chance de se ter problemas mentais/emocionais. Metade dos problemas mentais começa antes dos 14 anos, e são a maior causa de suicídio de jovens entre 15 e 19 anos.

Aqui, há muitas decisões importantes que devem ser tomadas. A alimentação de qualidade e os exercícios estão em baixa nos dias de hoje. E a obesidade aumenta a possibilidade de problemas cardíacos.

É primordial que nos alimentemos com dietas saudáveis e que evitemos a todo custo a opção pelo sedentarismo.

Com apenas 15 minutos diários de exercícios já se obtém ganhos consideráveis na saúde.

Quanto ao fumo, álcool e drogas, o ideal é que simplesmente não se desenvolva esses hábitos, conquanto representam alguns dos mais sérios problemas de saúde pública. E, infelizmente, o poder público vem, consistentemente, demonstrando incapacidade de reagir a este tipo de problema.

Os problemas mentais também são um retrato de uma sociedade sem perspectiva. O apelo da “vida virtual”, a diminuição dos momentos de família e de leveza com amigos, associado ao uso/abuso de drogas (alucinógenas ou medicamentosas) se apresenta como uma alternativa fatal.

Fatores como desemprego ou subemprego, abandono dos estudos ou mesmo os problemas comuns da vida criam ansiedade e um clima de desencanto exacerbados. É a falta de expectativa, com o que se tem ou é comparado ao que se poderia ter ou ser. Novamente, está criado o ambiente para o sofrimento. E isso se apresenta por meio do aumento astronômico no número de depressivos.

Outros, em casos extremos de falta de instabilidade, possivelmente potencializada pelo uso de drogas, apelam para a violência. Isso se mostra pelo aumento nos casos de feminicídios, assassinatos por motivos torpes, estupros e violência familiar.

A instabilidade emocional também está por trás de um recente crescimento dos casos de contaminação por HIV. Por considerarem que os remédios disponíveis aumentaram sensivelmente a qualidade de vida dos portadores do vírus HIV, muitas pessoas descuidaram dos hábitos de sexo seguro. Esse auto boicote é uma fotografia clara da falta de importância que alguns têm por si e dão aos outros.Depressão

Comportamentos semelhantes por parte dos jovens estão trazendo de volta a preocupação com a sífilis, que tem tido aumento considerável de casos nos jovens (30% em 2 anos). Isso vem ocorrendo principalmente mulheres, entre 20 e 29 anos, e da raça negra. E a sífilis não poupa os bebês.

A diminuição no uso de camisinha e a falta de penicilina, medicamento barato e desinteressante para os laboratórios, são algumas das justificativas para esse aumento.

Assim, a educação e o convívio familiar são imprescindíveis para manter as pessoas longes do uso e do abuso de drogas lícitas e ilícitas. É urgente o estímulo à vida em sociedade, associado a um fortalecimento espiritual.

Trabalhos de caridade e voluntariado, ou qualquer outra ação com motivos nobres, estimulam a seguir com a vida, e tanto ajudam os necessitados, como beneficiam enormemente quem os faz.

Outro fenômeno recente, originado no mundo virtual, mostra vacinas como potencialmente perigosas, ao invés de salvadoras de vidas. Hoje, ser saudável passa, também, por filtrar o que se recebe de informação. Pessoas sem estudo disseminam falsidades. E médicos buscam destaque ao optar pela aposta no inusitado, em detrimento da pesquisa e da ciência.

Acompanhe e considere quem tem a vontade nobre e o conhecimento científico para informar.

 

Pandemia Global de Viroses Associadas a Outras Infecções

h1n1Lembra como a gripe H1N1 assustou o mundo há alguns anos? Ela continua contabilizando mortes, e, da mesma forma, novos vírus apareceram, aparecerão e se espalharão.

Os serviços de saúde da maioria das nações não estão preparados para esses casos. As soluções só serão buscadas conforme as situações forem aparecendo.

Apenas com o apoio de organizações de controle como a própria OMS, e da competente estruturação de serviços regionais de saúde, pode-se manter registro e o controle de tudo que acontece em termos de saúde global, a fim de evitar que essas viroses se espalhem em progressão geométrica.

A OMS acompanha centenas de situações pelo mundo e instrui os serviços nacionais quanto a quais vacinas devem ser produzidas ou compradas para proteger suas populações, ações de prevenção e outros.

Aqui, da sua parte, novamente, cobre, das autoridades, preparo e proteja-se/

 

Conflitos, Extrema Pobreza, Desastres Naturais e Condições Inóspitas

Mais de 20% da população global vive em situações de crise. Essas pessoas vivem sem acesso aos cuidados mínimos necessários.

Seja por seca, falta de alimentos, conflitos, desastres naturais, exílio forçado, ou outros, 1,6 bilhão de pessoas, espalhadas por todo o mundo, estão abandonadas, em termos de saúde.

refugiados

Essas situações promovem o aparecimento e a rápida disseminação de doenças. E essas pessoas, muitas vezes, precisam sair imediatamente das áreas de risco e migrar para lugares onde tenham alguma perspectiva de futuro.

Esses exilados se tornam refugiados, muitas vezes em lugares sem estrutura até mesmo para sua população natural.

Eles vivem tentando simplesmente chegar até o fim do dia, morando em locais insalubres, com sérias restrições. Para estes, conceitos básicos da vida em sociedade, como preocupações com poluição, esgotamento sanitário, descarte de lixo, e outros, tornam-se irrelevantes frente a busca do alimento diário, do remédio imprescindível, de um teto.

Associe-se a essa situação o descaso daqueles que têm informação, mas optam pelo descaso. Está criada o ambiente perfeito para que doenças oportunistas, diretamente ligadas aos desleixo, surjam e cresçam vertiginosamente.

Talvez o melhor exemplo seja a dengue. A doença causada por um mosquito que se prolifera em água limpa, mal armazenada, atinge um sem número de pessoas, matando muitas.

Cada vez mais fortes e resistentes, essas doenças, antes eram restritas a regiões de extrema pobreza. Hoje se proliferam em regiões mais abastadas, graças a moradores que não cuidam de suas piscinas, não tampam competentemente suas caixas d’água, nem cuidam devidamente de suas plantas.

O estudo da OMS diz que até 40% da população mundial está, hoje, sob o risco da dengue, que já atinge quase 400 milhões de pessoas por ano. Em Brasília, por exemplo, apenas no primeiro trimestre de 2019, o número de casos de dengue aumentou 600%, com 7 mortes.

Sim, descaso mata.

Você pode ajudar reciclando, acondicionando o lixo em sacos resistentes, cuidando de sua casa para evitar focos de problemas, economizando água…

Pode ajudar, também, financiando uma infinidade de organizações sérias, que trabalham para promover a vida e a saúde no mundo. 

Cuide de sua casa e ajude quem nem casa tem.

 

Micróbios Super-resistentes

Se os antibióticos já salvaram milhões de vidas, seu super poder está em risco, atualmente. Com a evolução, bactérias, parasitas, vírus, fungos e outros desenvolveram resistência a esses medicamentos.

Isso é muito sério. Aquele passado longínquo onde a tuberculose obrigava a segregação forçada de seus pacientes pode voltar.

Governos dos países desenvolvidos e laboratórios de todo o mundo todo estão trabalhando sério a fim de descobrir novos caminhos e remédios que sejam efetivos para esses novos desafios.

Sua forma de reagir é não praticar a automedicação. Se você toma muito um remédio, após algum tempo a ação positiva desse remédio começa a diminuir para você. E isso ocorre ao mesmo tempo que torna os causadores da doença cada vez mais resistentes aos remédios.

Remédio, somente com prescrição médica. Evite e promova que se evite a automedicação.

 

Sistemas de Saúde Mal Estruturados e Ineficientes

A chamada atenção básica, ou saúde básica, tem sua importância destacada no relatório da OMS.

Importantes por serem o primeiro ponto de contato com o sistema de saúde, essas estruturas são fruto das políticas públicas de assistência a quem busca atendimento de saúde.

Serviços como triagem, vacinação, atendimento ao idoso, pré-natal, entre outros, são ações que promovem a saúde preventiva nas comunidades. Esses serviços são a base de um sistema de saúde forte e atuante.

Este é outro grande problema que enfrentamos. A Saúde no Brasil está sucateada, tentando sobreviver ao descaso, despreparo, corrupção que já duram décadas.

Nossa ação aqui é política, de cobrança por trabalho sério, competente, honesto e responsável.

 

Promova Quem Cuida da Saúde

O trabalho admirável de organizações como a OMS, Médicos sem Fronteira, Unicef e tantos outros precisa ser reconhecido, aplaudido, estimulado e financiado.

Primeiramente, se você puder contribuir com seu tempo e sua disponibilidade, ótimo. Se não puder, financie ou ajude da forma que lhe for possível.

Ajudar pode parecer ser apenas dar dinheiro, mas há outras e igualmente importantes formas de participar. Apoie instituições que abrigam pessoas cuja missão de vida é ajudar. Compartilhe informações responsáveis e estimule seus contatos a ajudar também. Vote e faça campanha por pessoas que sejam comprovadamente comprometidas com causas nobres.

Só pensamos em globalização quanto falamos de comércio, de economia, mas a interação entre os povos nunca foi tão real. Isso traz, pelo lado positivo, o enriquecimento cultural e da sociedade. Por outro lado, expõe tanto visitantes como visitados ao contato com problemas de saúde para os quais não estão preparados.

Temos que trabalhar como um só povo, habitantes do planeta Terra, deixando de lado percepções ultrapassadas e descabidas. Assim, em conjunto, criaremos formas de nos mantermos vivos e saudáveis.

E, no âmbito pessoal, livre-se de vícios. Acompanhe sua saúde, exercite-se, cuide-se e cuide dos seus. Fortaleça-se mental e espiritualmente e esteja atento(a) a qualquer detalhe de quem o(a) cerca.

E, como disse no início, a vida é uma dádiva, mas a saúde é uma construção.

 

A Clínica Viver

Nós, da Clínica Viver de Brasília, consideramos que, acima de tudo, a informação é sua melhor companheira na busca por uma vida saudável.

Estamos sempre à disposição para responder suas dúvidas, ainda que você não esteja em Brasília.

Oferecemos, igualmente, vídeos com informações importantes em nosso canal de saúde, no Youtube.

Se você está em Brasília, estamos sua disposição. Será um prazer cuidar da sua saúde.

Clínica Viver de Imagens Médicas, em Brasília, tem os mais modernos aparelhos de ultrassonografia, mamografia digital e densitometria óssea. Igualmente, realizamos punções de tireoide e mama, além de biópsias.

Passeie por dentro da Clínica Viver, navegando por fotos 360º.

Temos profissionais experientes e dispostos a cuidar de seus exames e da sua saúde, preparados para consultas nas especialidades de:

  • Endocrinologia,
  • Ginecologia,
  • Obstetrícia e
  • Mastologia.

Ligue para a Viver. Conseguimos agendar sua consulta e/ou exame até para o mesmo dia.

Comentários (0)

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*